Lama, drama e gratidão

 noticia1743

Provando mais uma vez a ilação que se faz entre São Pedro e o Clube Esportivo Aimoré, uma BEM DISPOSTA quantidade do líquido-mor despencou acima de nossas cabeças no Estádio Monumental do Cristo Rei que recebia, em uma dentre tantas outras frias tardes do inverno gaúcho, o confronto entre Indígenas leopoldenses e Tricolores gravataienses.

Os cerca de 120 corajosos e valorosos torcedores que estiveram na cancha alviazul, ainda toda alviazul ao contrário de outras, puderam acompanhar um jogo de uma equipe em busca de um estabelecimento de forma de jogar como é o caso do Índio. Enquanto na outra parte, o CAC veio para tentar obter a primeira vitória no ENGARRAFAMENTÃO 2013.

O comandante azul, Gilmar Iser, manteve o time no 3-5-2, e sem poder contar com Luis Henrique, o volante João Pedro foi improvisado na zaga. Já o DT ceramista, Gélson Conte, estava retornando à São Léo, após sair do STAFF aimoresista durante o GRILLÃO e para este embate, o homem da VILA FÃO preparou um esquema moldado na filosofia PEGA-RATÃO. Sair no contra-ataque e especular.

Outro fato importante desse BOCHINCHO foi que o volante TOTO chegou ao seu jogo de número 50 com a camisa dos barranqueros e como lembrança por este feito, o cão de guarda jogou com uma camiseta alusiva ao numeral. O que, para este cancheiro, ficou mal esclarecido é se houve alguma participação de fato da direção do clube nessa homenagem. Porque tive a impressão de que a iniciativa foi exclusivamente de torcedores, tanto na concepção quanto até mesmo na ENCOMENDA da camiseta. Curioso estou.

 11

É óbvio que as condições do gramado prejudicaram um melhor andamento das COSAS desde o início. Perto dos 15′ de jogo, Maicon Santana, centroavante ceramista que, quando passou por SL, não fazia gol nem em treino, aproveitou confusão na área e abriu o placar para as visitas.

No restante do primeiro tempo, o domínio e a iniciativa eram do time de camisa azul DEGRADÊ, mas sem nenhuma chance efetiva de gol, a boa marcação do CAC fazia com que Mikael, MAXWALL e Lucas Silva esbarrassem na entrada da área, sem conseguir nem mesmo um FRICOTEZINHO audaz.

Para a segunda perna da partida, Iser colocou o ALVO Murilo no lugar de João Pedro. Aos 5′, Maxwall cruzou, Lucas Silva pulou e matou a redonda no peito, levitando, EMULANDO um helicóptero. A querida foi ao terreno e o camisa 9 virou para o gol, inapelável para Villa. Gol de centroavante: “ÔÔÔ LS9 voltooooou”.

77

O juizão se atrapalhou com as fichas e expulsou o volante Sávio, mas se recuperou, DESDEU o cartão para o xará do ANJO LOIRO do Mengão e mandou Couto para os vestiários mais cedo, este sim reincidente em faltas.

Mesmo tendo um ser humano a mais, quem assustou nas proximidades temporais foi o Cerâmica. Após balão de Kaiser, Rogério e Jésum ficaram comendo MARIOLA e Lucas dominou, ajeitou, refletiu, tirou de Rafael e a bola foi ao pé da trave esquerda. Padre Reus em ação novamente. Mas os sustos não cessaram, Maicon Santana, duas vezes, voltou aos tempos de Aimoré e desperdiçou duas oportunidades.

Moacir ingressou nos capilés e a pressão voltou ao lado azul da força, Lucas Silva bateu com estilo por cima da meta. Depois, o zagueiro Ícaro afastou mal e Moacir emendou um TALAGAÇO de dentro da área, mas Villa decidiu homenagear o falecido Gylmar dos Santos Neves e operou um milagre.

39

O jogo havia se transformado em meia linha, nova jogada pela direita, Alex Herber deixou o uruguaio Danilo procurando um ALFAJOR e cruzou para Murilo, este ajeitou e soltou a canhota. A gorducha carimbou o travessão e foi-se ao mundo. Aos 41′, Danilo também foi expulso e o fim de jogo foi de BAFÃO total, mas de nada adiantou. 1 a 1 foi o escore final.

O resultado tirou o Aimoré do G4 da Copa Metropolitana e o CEA terá a chance de se recuperar na próxima sexta-feira, quando vai até Campo Bom para enfrentar o 15 de Novembro. Já os ceramistas voltam a campo na quarta-feira para medir forças com o Novo Hamburgo.

Ficha técnica:

JOGO: CLUBE ESPORTIVO AIMORÉ 1 X 1 CERÂMICA ATLÉTICO CLUBE -COPA METROPOLITANA 2013.

LOCAL: ESTÁDIO MONUMENTAL DO CRISTO REI – SÃO LEOPOLDO/RS.

ARBITRAGEM:  Vinicius do Amaral, auxiliado por Lucas Both e Fabrício Villa.

C.E.AIMORÉ: Rafael; Rogério, Jesum e João Pedro; Alex Herber, Toto, Faísca (Almir), Mikael (Moacir) e Alex; Maxwall (Lukinhas) e Lucas Silva. Treinador: Gilmar Iser.

C.A.CERÂMICA:  Villa; Reinaldo (Rodrigo), Ícaro, Kaiser, Sávio; Hugo, Danilo, Couto, Maicon (Thiaguinho); Dagoberto e Lucas (Kleber). Treinador: Gelson Conte.

Agradecimento

Gurizada buena, aproveito este espaço para agradecer a todos desta COLETIVIDADE. Completei 1 ano e alguns “quebrados” de Toda Cancha. Fato que me faz ter muito orgulho, entrei aqui por acaso, única e exclusivamente para poder falar do Aimoré, mas fiz e ganhei muito mais do que isso.

Pude contar essa saga que vem acontecendo com o clube aqui de São Léo, de em menos de um ano, pular da Terceira para a Primeirona do COSTELÃO. Além disso, pude graças às conjunturas UNIVERSAIS que o TC me proporcionou, ingressar oficialmente na imprensa.

Fiz textos, bons, ruins, meia boca, dedicados a quem merecia, a quem não merecia e também a otras cosas del mondo. Mas principalmente, fiz uma legião de amigos, de irmãos mesmo tanto dentro quanto fora da equipe cancheira, tudo isso, como disse acima, motivado por este blogo. Nesse sentido, mais do que felizmente, sempre surpresas muito boas ocorrem.

Um agradecimento mais do que especial ao Balejos, ao Franco, Daroit que acolheram meus primeiros manotaços. Cito o nome deles, mas quero que todos os cancheiros e cancheiras sintam-se devidamente cumprimentados. Sério, sem vocês, nada teria sentido. Mas, na real, continua não tendo (ns).

Enfim, que venham muitos e muitos mais relatos de confrontos esquecidos pela mídia e pelas próprias comunidades, nos quais estaremos lá, seja com ou sem guarda-chuva! Muito obrigado!

Orgulhoso de ser cancheiro e ainda EMPAPADO do jogo de ontem,

Natan Dalprá Rodrigues

(As fotos são de Nataniel Corrêa e do www.facebook.com/torcedorindiocapile)

 

 

 

Publicado em Aimoré, Cerâmica, Copa Metropolitana com as tags , , , , , , , , . ligação permanente.

5 Respostas a Lama, drama e gratidão

  1. Ó o PIMPÃO do vale querendo ~emocionar~ :D
    Parabéns pelo trajeto, mas tem muito mais pra andarmos, tchó!

  2. Primieri diz:

    Um grande relato com direito a discurso de Oscar no final, afudê!

  3. JEFFERSON CERAMAQUI diz:

    SÓ PRA AVISAR , JOGO DO CERA SERA QUINTA COMO É UMA BAGUNÇA ESSES CAMPEONATOS MUDARAM DENOVO !
    OTIMO TEXTO
    OBRIGADO INDIO CAPILE PELAS FOTOS

    ABRAÇOS,
    JEFFERSON COUTO
    TORCIDA CERAMAQUINA

  4. cristiano pitt diz:

    Escreves muito bem, Sr. Palindromices.

  5. Dílson Osório diz:

    Parabéns MESMO pelos posts, por um ano de toda cancha e MUITO OBRIGADO por levar o nome do índio adiante, descobri o “toda cancha” e tuas publicações faz menos de um mês, mas já indiquei a todos aqueles que conheço e COMPARTILHAM da nossa mesma paixão, o glorioso INDIO CAPILÉ.
    Abraço, Dílson.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *