Por um mate mais verde

2013 Há sete anos o ano era 2006 (sério? haha). Guarani de Venâncio e Guarany de Bagé conseguiram acesso a elite do COSTELÃO. Os Rubros de Bagé eram campeões, Rafael Bitencourt o craque e Mano Garcia o artilheiro, ambos do vice-campeão. De lá para cá, muita coisa mudou. Ambos índios amargam o fundo do poço do futebol gaudério, Mano Garcia vai às redes pelo Rio Grande, mas Rafael Bitencourt regressou ao Rubro-Negro.

Ontem, os dois mediram forças no Edmundo Feix. O Guarani precisava da vitória para seguir brigando com a dupla Ta-Tu para qualificação às finais do primeiro turno. Já o homônimo bajeense buscava a vitória para embolar ainda mais chave A para a última rodada.

A peleia

Um grande jogo. Mesmo na ausência do expoente técnico, Rafael Bitencourt, o setor ofensivo estava muito bem postado e trazendo perigo, sobretudo através de Clodoaldo, que infernizou o lateral Diego, pela direita do ataque. Porém o destaque do jogo até então era o arqueiro Luli, o Luciano Cover, que mesmo baixo, parou o ataque do Guarani em algumas oportunidades, em outras, faltava efetividade.

O maior campeão gaúcho do interior também atacava, explorando o lado direito da defesa mateira, com o dez Dênio, o lépido Tiago Saraçol e o TIO Zé Anderson que fizeram o seguro goleiro Rodrigo trabalhar para manter o empate. A lanterna da chave não lhes faz justiça, trata-se de um time bem organizado e bem postado.

Ambos perderam peças importantes por lesão ao final do primeiro tempo. Dênio sentiu aos 41, dando lugar a Ivan Lima. Pelo lado do Guarani, Teda deu lugar ao meia Bruno, que improvisado, tornou-se peça-chave para o êxito efêmero fronteiriço. O capitão Éder Lazzari também saiu, dando lugar ao prata da casa de grande jogo em Garibaldi, Betinho.

Na volta do intervalo os visitantes colocaram mais um avante, Geison no lugar do ETERNO Bicudo, para auxiliar Zé Anderson, Saraçol e Alan. Sendo assim, passaram a explorar mais que nunca as laterais, principalmente a esquerda de seu ataque, às costas do INDEFESO fora de posição, Bruno. Não tardou o tento dos ROJIBLANCOS. Após bela trama ofensiva, Zé Anderson chuta, Rodrigo defende e Thiago Saraçol marca no rebote, aos três minutos.

vsguaba20132

Não podia acreditar. De novo não venceríamos em casa? Passados 10 minutos, continuávamos reféns das tramas do bravo Guarany pela direita de nossa defesa. Até que Chicão percebeu o estrago e trocou Betinho e Bruno de posição.

Posteriormente, substituiu o CANHOTINHA MÁGICA Alexandre pelo rompedor Rodolfo. O Guarani voltava ao jogo. Clodoaldo seguiu com suas peripécias pelo lado direito. Bolas eram alçadas à área inimiga. Em uma das tantas, o ingressante ETERNO parceiro de ET testou para as redes, vencendo o pequeno gigante Luli pela primeira vez, com 31 minutos da segunda etapa.

O empate não era o suficiente, ainda mais após a suada vitória do outro Índio Rubro-Negro, o Tupi que vencera o Palmeirense por 2×1, empatando com seu rival na liderança.

Então que a pressão aumentou. Cardíacos não estavam seguros no Edmundo Feix, uma vez que os de Bagé também necessitavam do resultado. Virou lá e cá. Um BAITA final de partida, principalmente para os espectadores imparciais. Quatro minutos de acréscimos, o torcedor fiel e sofrido seguia lá, rezando por um milagre mateiro.

E ele veio. Aos 49 minutos, o infernal Clodoaldo foi premiado com o gol da redenção, no último lance do jogo. Não vou mimimizar aqui dizendo que para o Índio é tudo mais difícil, pois todo mundo está no mesmo barco na Terceirona. Depois de mais de um ano o Guarani vencia em casa. Comissão técnica e reservas entraram na cancha para comemorar. Estamos vivos e passando por VALOROSOS adversários!

vsguaba2013

Guarani x Celeiro

Tudo será decidido em Nova Prata. Somos líderes, por ORDEM ALFABÉTICA, já que estamos empatados em tudo com o Tupi. O Três Passos está logo atrás pelo saldo de gols. O Guarani está mais vivo que nunca, pronto para regressar a divisão de acesso. Entretanto, nem sempre quem merece consegue, pois os rivais também merecem.

Vamos à Nova Prata, mas ficaremos de olho em Marau, onde o TAC estará e em Garibaldi, secando os PRIMOS distantes de Crissiumal. A direção está disponibilizando ônibus a preços acessíveis para invadirmos o Mário Cini em NUEVA PLATA. Vamos subir Índio!

Estádio Edmundo Feix – Venâncio Aires

Guarani-VA 2 x 1 Guarany de Bagé

Gols: Thiago Saraçol (3’2T) Rodolfo (31‘2T) e Clodoaldo (49’2T)

Guarani: Rodrigo, Teda (Bruno), Márcio Nunes, Vinícius Masiero e Pastel; Rangel, Éder Lazzari (Betinho), Alexandre (Rodolfo) e Chiquinho; Clodoaldo e Luan DT: Chicão

Guarany: Luli, Jailson (Marcelo Oliveira), Sandro Muller, Ilson e Diego Saraçol; Bicudo(Geison), Max, Thiago Saraçol e Dênio (Ivan Lima); Zé Anderson e Alan. DT: Leco

Marcando cardiologista;

Fotos: Jornal Folha do Mate

Régis Nazzi

Publicado em Guarani-VA, Guarany de Bagé, Segunda Divisão 2013, Terceirona 2013 com as tags , , , , , . ligação permanente.

Um comentário em Por um mate mais verde

  1. Jr diz:

    êxito efêmero fronteiriço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *