Quem Com Ferro Fere… Gol No Fim Sofrerá.

 1380569442

Às 15:30 do último domingo, Guarany e Palmeirense se engalfinharam em jogo válido pela terceira rodada do Costelão de Segunda. O Guarany buscava a vitória para praticamente encaminhar a classificação para a segunda fase. A vitória não veio, mas uma atuação que, dentro do possível, mais uma vez agradou, foi o que restou do embate. Ferindo o Leão da Fronteira no meio da semana passada com um gol aos 46’ do 2°/T, os Encarnados de Bagé deixaram a vitória escapar na 50ª volta do relógio no segundo tempo.

Novamente no 4-3-3, AMASSANDO o Palmeirense em sua cancha desde o primeiro minuto de jogo, o Guarany iniciou o jogo buscando a todo custo o primeiro gol, que veio logo no inicio, especificamente aos 10’ do 1°/T, com o lateral direito Douglas. Após bola levantada na área em falta cobrada por Cléber Oliveira, ele aproveitou a DESORDEM na zaga de Palmeiras das Missões e pôs o Índio fronteiriço na frente do placar.

O Guarany não recuou, mesmo com a vantagem no placar, buscou de forma assídua o segundo TENTO e continuou pressionando a equipe do Palmeirense. O gol veio após escapada de Michel Souza pela direita em contra-ataque. Aproximando-se do gol, o DELANTERO ALVIRRUBRO achou um cruzamento na cabeça de Alan – que em seu momento BOFO BAUTISTA no primeiro jogo da final da Libertadores 2010 – encobriu o arqueiro adversário e alargou ainda mais a vantagem do Guarany na partida. 2-0. O Estrela D’Alva explodia e a vitória parecia estar a caminho…

1380487762

Alan encobrindo o arqueiro do Palmeirense fazendo o 2 x 0

PARECIA…

Depois do segundo gol, o Guarany recuou de forma brutal. O Leão das Missões veio pra cima e o gol de desconto parecia questão de tempo. Ele veio após cobrança de escanteio, quando Tiago aproveitou o descuido da zaga alvirrubra e cabeceou tirando do PORTERO, no cantinho, sem chances para Geo.

O Guarany seguiu atrás, só o Palmeirense atacava, explorando a bola aérea. Não dando importância para os quase 2 metros de Geo, o time das Missões alçava bolas na área sempre que podia. Apesar da estatura, Geosmar Benha mostrava-se inseguro e já causava medo nos torcedores que ali estavam.

Ben-Hur procurava mudanças, sacou Michel, e pôs Queijinho, fazendo com que o time mudasse seu esquema para o 4-4-2. Logo depois tirou Geison e pôs Rodrigo Magalhães com a intenção de puxar o contra-ataque com muito mais velocidade. O jogo encaminhava para o fim, o time do DELEGADO MARCHIORI matava tempo, os Missioneiros faziam uma blitz na área do Índio. Eis que num presente da NOSSA SENHORA DOS CONTRA-ATAQUES, Queijinho recebe passe de Magalhães dentro da área, dribla dois marcadores e manda um PATAÇO na trave. Algo não cheirava bem (e não era o Queijinho…).

45 minutos de jogo do segundo tempo e todos que ali estavam ESPERNEAVAM pelo fim do jogo. Até que aos 50’ do 2°/T, o balde de água gelada: William empatava o jogo. Não havia tempo para mais nada. O castigo foi severo, menos 2 pontos em casa. O Guarany buscará recuperar esses pontos contra o Marau, 6 de outubro, em Marau, às 15:30. Vamos por mais, a caça ao acesso está mais aberta que nunca.

GUARANY – Geo, Douglas Amaral, Renato Saldanha, Marcelo de Oliveira (Ilson) e Ivan Lima; Almir, Max, Clkéber Oliveira e Gêison (Vinícius Queijinho); Michel Souza (Rodrigo Magalhães) e Alan. Treinador: Ben-Hur Marchori.

PALMEIRENSE – Gallas, Betão (Fazor), Negretti, Maurício e Ganzer; Baiano, Lima, Rodrigo e William; Tiago e Dionathan. Treinador: Ronaldo Rodrigues Rangel (Bagé).

Da Rainha da Fronteira,

Kauê Monteiro.

(Fotos de Gleider Ayres do jornal Folha do Sul)

Publicado em Guarany de Bagé, Palmeirense, Segunda Divisão 2013 com as tags , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *