Jogo ruim e corações femininos, ambos geram incertezas

baldo

“Foi a pior partida do Aimoré nos últimos dois anos”. A frase que acabo de citar, dita pelo vice-presidente de futebol do Índio, André Schu, resume a PAUPÉRRIMA exibição protagonizada pelo clube na tarde da última quarta-feira frente ao Cerâmica, na terra das SURDINAS de Celtas e Corsas.

Próximos na tabuleta de classificação da TRENSURBONA 2013, o jogo serviu para, não só aborrecer os cerca de 150 cidadãos presentes na GM ARENA, mas também para nortear o que alviazuis e tricolores terão de fazer para avançar aos matas desse segundo turno.

Tio Iser fez a opção de povoar a meia-cancha na intenção de reter melhor e tocar a esférica, mas nada disso ocorreu. Troca de passes entre aqueles que envergavam uma jaqueta branca não passou de um devaneio utópico, tal como àquele de que a Hungria terá novamente uma seleção TOP.

O centroavante ceramista Maicon Santana foi o primeiro a asusstar os leopoldenses. Nem tinham sido jogados 30 segundos de ludopédio, quando o guasca invadiu a área e só não vazou a meta porque SÃO RAFAEL evitou o pior. Aliás, o cabeludo arqueiro que retornou de lesão, em pouco mais de 15′ de jogo, já feito quatro defesas.

effeef

O primeiro tempo seguiu rigorosamente dessa maneira, o CAC atacava, o Cacique se defendia. Quando o bloqueio era furado, R1 salvava. A PRIMEIRA chegada do escrete que já teve SOLIGO ostendo seu brasão só foi no final da primeira metade dos sagrados 90 minutos de quem aprecia o esporte bretão. Almir bateu falta, truviscando no fedor, mas a defensiva da SOGIL afastou.

Os 45′ finais só alteraram o cronômetro mesmo porque de mudança fática, não tivemos nenhuma porque a tertúlia foi a mesma. Era o guardavalas leopoldense salvando, a defesa espanando, isso quando não saía jogando errado, como Luis Henrique e Cristian fizeram em alguns lances.

Nícolas teve grande chance, dentro da pequena área, mas chutou fraco e deu tempo do arqueiro aimoresista pegar, a peleia se arrastou, os times cansaram. A ingratidão dos atletas para com a bola, lembrou as damas que não retribuem a mesma intensidade do sentimento dos tauras dessa terra. Essas levianas só querem saber de bailes em boates de CLASSE MÉDIA ALTA com SERTANEJO UNIVERSITÁRIO/PAGODE, argh!

Na reta final do convescote futebolístico, Lucas e Canhoto ainda fizeram Rafael creditar mais dois milagres à sua ENORME folha de serviços prestados ao Aimoré e mesmo toda a movimentação de Moacir e a técnica de Luanderson não puderam mudar o quadro. O término dos trabalhos apontou um 0 a 0 no placar.

A grande questão que segue é de quais dos atuais atletas serão aproveitados no grupo que disputará, após 20 anos de ausência, a elite do COSTELÃO. Alguns como Faísca, Luis Henrique e Mikael caíram muito de produção. Jovens como Moacir, Lecão e apostas como BROCK, Cristian, dentre outros, disputam espaço.

A decisão sobre esta ESCOLHA DE SOFIA está nas mãos de Gilmar Iser, o qual será o técnico em 2014, e também no conceito dos dirigentes. Um DIZ-QUE-ME-DISSE que alguns jogadores do Grêmio e do Figueirense (?) seriam empestados ao Índio é o grande assunto do momento. Só nos resta mesmo aguardar.

O próximo compromisso indígena, depois de dois jogos seguidos longe da TRIBO, é no Cristo Rei, no próximo domingo, 15:30, contra o 15 de Novembro. Hora de colocar o COCAR e ir às bancadas BARRANQUEIRAS.

Ficha técnica:

Local: Estádio Antônio Vieira Ramos – Gravataí/RS.

4ª rodada do 2º Turno da Copa Metropolitana/2013.

Arbitragem: Rogério Furtado Gonçalves, auxiliado por Rafael da Silva, Charles Lorenzetti e Luiz Hermes da Silva Jr.

Cartões Amarelos: Nícolas (C); Luanderson e Toto (A).

CERÂMICA.A.C: Villa, Danilo (Rodrigo), Ícaro, Kaiser, Couto E Hugo (Canhoto); Nícolas E Reinaldo; Maicon Santana (Lucas), Jean (Cleber Guerreiro) e Dagoberto. Técnico: Gelson Conte.

C.E.AIMORÉ: Rafael, Alex Herber, Jésum, Luis Henrique (João Paulo), Rogério (Brock), e Alex; Toto, Cristian (Luan), Murilo (Max), Almir; Lecão (Moacir). Técnico: Gilmar Iser.

Ansioso para o TARSÃO 2014 e decepcionado com a dureza dos corações femininos;

Natan Dalprá Rodrigues

(As fotos são do site do Cerâmica).

 

 

 

Publicado em Aimoré, Cerâmica, Copa Metropolitana com as tags , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *