Vamos rugir nos acréscimos?

3

Tenho pensado há dias como escrever, de onde tirar a inspiração para falar sobre o nosso amado Leão, mas nada parecia surgir. Talvez pelo simples motivo de que não soubesse como falar sobre o momento que o clube passava.

Não gosto de ser repetitivo, não queria vir aqui e mostrar toda rodada a mesma coisa, manter apenas as críticas e não conseguir encontrar a solução, ou até se havia alguma. E quando parecia estar tudo se encaminhando bem, algo acontecia, principalmente no final das partidas. Sim, nas últimas rodadas um único momento tem sido crucial e tem acabado com o ânimo para falar: OS ACRÉSCIMOS.

Desde o início do segundo turno passamos pelo mesmo problema e a mesma tensão que eram os minutos finais. Vitórias que deixamos escapar ao apagar das luzes ou simplesmente pontos perdidos que foram ficando para trás graças aos acréscimos. Desde a derrota para o Guarany em Bagé na primeira partida, onde o time foi melhor o jogo inteiro e levou o 1 a 0 no último minuto, passando pelo pênalti perdido em casa que nos resultou em um empate contra o Palmeirense, o gol contra marcado aos 45 em Sapucaia do Sul e o empate sofrido aos 47, até o jogo contra o Marau, onde mais uma vez a derrota veio em casa, nos acréscimos. Em todas as rodadas tivemos este revés. É, esses minutos tem mesmo sido fatais com o nosso leãozinho. Toda vez que subia aquela placa na lateral do campo voltava a mesma angústia, sem saber o que aconteceria dali para a frente.

Isso desanimou o torcedor e até mesmo a mim que não sabia o que escrever e nem como explicar tudo isso. O que estava acontecendo com o 14 de Julho? Estas partidas trouxeram a velha história à tona: será que veremos nosso clube parar mais uma vez? Voltaremos a não ter futebol profissional na cidade? Continuaríamos sem o devido apoio e o clube encerraria as atividades se não subir ou ao menos passar de fase?

Mas daí ressurge a esperança NOS ACRÉSCIMOS DA COMPETIÇÃO? Nesta quarta-feira rugimos em casa e vencemos o Garibaldi por 2 x 0, com gols de Vando e Fernando Lima (este último que deu assistência para o primeiro gol e que tem sido um baita jogador). O triunfo nos traz um pouco mais de esperanças para a última rodada, onde uma vitória contra o NEW SILVER nos coloca na próxima fase e, consequentemente, na briga pelo acesso.

Assim podemos manter viva a chama do futebol na cidade, trazendo novamente o torcedor ao estádio todos os jogos. Porque, principalmente, quem faz a torcida é o time! A torcida não atende como deveria quando o time não vai bem, mas sim quando o time reacende essa chama com garra e a vontade dentro de campo, buscando a vitória sempre. Nunca desistindo dos objetivos.

2

Esperamos a mesma garra e mesma vontade vista no último jogo. Torceremos, mesmo de  longe, pela classificação. Assim veremos novamente aquele estádio lotado e empurrando o time rumo ao acesso, que sempre foi o nosso objetivo! VOLTAREMOS SIM A RUGIR, NOS ACRÉSCIMOS, porque tudo só termina no apito do árbitro. E esse Leão não morre fácil, lutaremos até o final.

Matheus Rodrigues

(Fotos do fotógrafo Sidnei Azevedo)

Publicado em 14 de Julho, Garibaldi, Segunda Divisão 2013, Terceirona 2013, Toda Cancha com as tags , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *