E o caneco das moçoilas fica com Erechim!

Imagem 1

Domingo foi o dia das PRENDAS decidirem quem levaria o MÉRITO de serem consideradas as campeãs máximas do Futebol Gaúcho em 2013. Eu, longe da Noiva do Mar e acompanhando nervosamente as quartas de final dos TAURAS pelo bom e velho radinho (onde infelizmente o meu Rio Grande foi eliminado nos pênaltis), decidi acompanhar essa modalidade tão pouco prestigiada pela CORJA que apenas visa os PILAS, enquanto elas, independente das adversidades e diferentemente dos homens, jogam apenas pela HONRA e pelo AMOR.

Imagem 2

O jogo, que aconteceu no Centro Olímpico em Canoas, colocou frente a frente dois dos mais fortes ESCRETES femininos dos nossos PAGOS. De um lado, o Atlântico de Erechim, que conquistou a vaga na final após vencer a tradicional equipe do Pelotas, fora de seus DOMINÍOS por 5 TENTOS a 1; E de outro, a equipe Duda/Canoas, da ex-jogadora colorada e Seleção Brasileira Eduarda Marranghello, que mantém parceria com a Prefeitura de Canoas, e que chegou a FINALEIRA após empatar com a Equipe de Tapejara por 1×1.

O primeiro BAILE aconteceu no CTG da Região do Alto Uruguai no dia 6 de outubro, quando as PRENDAS DO ATLÂNTICO venceram a batalha por 4×2, e assim, COM A FACA E O QUEIJO NA MÃO, viajaram até as margens da BR 116 com tranquilidade e MALÍCIA para conquistar o título.

Emoção foi o que não faltou na disputa. Com a equipe de Canoas necessitando de um resultado por dois GOLOS de diferença, tudo o que se esperava era que o ESQUADRÃO metropolitano fosse para o ataque, certo? Errado. Quem começou com as iniciativas da partida foi a equipe de Erechim, que com ataques PELIGROSOS rondava a área canoense. No decorrer do jogo, a equipe da Duda/Canoas melhorou, tentou, lutou e venceu por 3×2, mas mesmo assim o SCORE não foi suficiente. Festa das jogadoras do Atlântico, com destaque para a jogadora Adri, que marcou os dois TENTOS da equipe do noroeste Rio-grandense.

Imagem 3

E assim o Campeonato Gaúcho, com a menos prestigiada modalidade do esporte, acabou sem grandes holofotes. Sinceramente, quantos de vocês que leram este DIÁRIO, sabiam da final, OU PIOR, sabiam que estava acontecendo o campeonato? Quantos de vocês sabem o regulamento ou o nome de apenas uma jogadora de qualquer time? Pois é gurizada, no começo, nem eu sabia. Os mesmos que não apoiam, desprezam, ou fazem de conta que o futebol feminino não existe, são os que reclamam e cobram e resultados quando as meninas da seleção decepcionam em Olimpíadas ou em Mundiais. Só de estar lá, já deveria ser uma vitória em nosso País.

Imagem 4

Será que é certo investir milhões em um futebol masculino midiático, e irrisoriamente em uma modalidade onde se joga pelo CARINHO AO ESPORTE? Às vezes temos que parar para pensar nesse tipo de coisa. Se a situação dos clubes de futebol masculino do interior é alarmante, imaginem então o futebol feminino, com TODO O APOIO que recebem.

As meninas pedem socorro. O bom senso pede socorro.

Imagem 5

As fotos são da AGFM e Ireno Jardim, do site da Prefeitura de Canoas.

Direto das margens da BR 116 e felicitando as meninas de Erechim pelo comprometimento,

Wilian Luz

Publicado em Canoas, Gauchão 2013, Gauchão Feminino, Toda Cancha com as tags , , . ligação permanente.

4 Respostas a E o caneco das moçoilas fica com Erechim!

  1. Natan Dalprá Rodrigues diz:

    Baita!

    Felicitações gurias!

  2. Régis diz:

    Atlântico pode ser bi-campeão estadual nessa temporada!

  3. Bela contribuição, Willian!

    Cara, é o retrato do esporte amador no Brasil. Vivo isso com o rugby – disputando a terceira divisão gaúcha, imaginem – e é por aí: o cara paga pra fazer o que gosta. E, como tu bem lembrou, depois o país cobra resultados em quem não investe nada (ou uma miséria, perto de outras coisas).

  4. Balejos diz:

    Que texto ENORME Wilian. O Brasil é o país do futebol masculino, não é o país do esporte. E quase ninguém acha isso estranho. No mínimo curioso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *