Por una cabeza, para permanecer sem perder

1560428_10203191698022978_1974553658_n

Eram jogados cerca de 20 minutos do segundo tempo. A bola estava nos pés de Eduardinho na intermediária ofensiva Pentacolor. O camisa 9 Lê abriu o braço direito chamando o passe, Eduardinho lançou, mas Lê não dominou. EL TANQUE Soares atento à jogada correu por detrás da zaga dominando a redonda e com um toque já estava dentro da área quando foi derrubado pelo adversário. Leandro Vuaden assinalou pênalti e a torcida ficou de pé.

O primeiro tempo de jogo em La Fariñera foi lamentável de se assistir. O São Luiz precisando não perder mais do que qualquer outra coisa se defendia e tentava ao máximo fazer o tempo passar. O VEC bem que tentou pressionar desde o início, mas ou esbarrava em qualquer um dos 10 homens adversários atrás da linha da bola ou quando conseguia ultrapassá-los parava no bom guardião de baliza Alê.

Para piorar ainda mais o Persona Non Grata em Veranópolis Leandro Vuaden insistia em ESTORVAR o andamento da partida. Para Vuaden ser xingado e vaiado na Terra da Longevidade não é preciso muito, basta ele estar em campo, ainda assim ele SE PUXA. Normalmente acompanhando as jogadas a uma distância da qual seriam necessários binóculos o apitador abusou em parar o jogo a todo o momento que possível e na conivência com a cera e com o rodízio de faltas por parte dos visitantes.

1794572_598304430238030_1625061303_n

Sentindo e muito a ausência do suspenso Bruno Coutinho o VEC demorou a entrosar do meio pra frente, demorou um tempo diga-se. Já do meio pra trás mostrou a solidez natural de um time que está invicto. Os volantes Marcos Rogério e Glauber mais uma vez foram destaques na volância protegendo os gigantescos zagueiros Leonardo Dagostini e Douglas Assis. A novidade na escalação inicial ficou por conta do inoxidável, infindável e inaposentável(!?) lateral direito FININHO que ganhou a posição do inoperante Saraiva e fez uma grandiosa partida mostrando-se uma baita sombra ao recém chegado George Lucas que não saiu do banco.

1453361_598304046904735_1049651483_n

Na segunda etapa mais movimentação de ambos os lados. O São Luiz pareceu colocar a cabeça para fora d’água para respirar comandados pelo camisa 10 Aloísio, sem dúvida o jogador mais lúcido em campo pelos de Ijuí. Porém em numa dessas foi acertado em cheio. O embate era daqueles que quem abrisse o placar ganharia o jogo e assim foi, aos 20 minutos do segundo tempo.

A torcida estava de pé, alguns batiam palmas na esperança de que elas de alguma forma fariam a bola tocar a rede. A maioria permanecia calada. ROMANO partiu pra cobrança e de canhota mandou a bola para o lado contrário do goleiro. Todos permaneciam em pé, mas nenhum torcedor mais estava calado.

Com o gol o Veranópolis se agigantou psicologicamente sobre o São Luiz que nada conseguir fazer pra mudar o placar.

Por um tento, por uma cabeza, vitória de meio a zero que vale muito. Com isso o VEC é terceiro no Grupo A com nove pontos e o São Luiz amarga a lanterna do Grupo B com dois pontos. Na próxima ronda, Grêmio x Veranópolis e São José.

Veranópolis 1×0 São Luiz

Veranópolis: Rodrigo Rocha; Fininho, Léo Dagostini, Douglas Assis e Romano; Marcos Rogério, Eduardinho (Tiago Gasparetto ), Glauber e Lê (Helton); Soares (Juninho) e Juba. Técnico: Julinho Camargo.

São Luiz: Ale; Rodolfo, Thiago Costa (Washington) e Marcel; Júnior Barbosa, Ademir Sopa, Mateus, Aloísio e Adão (Elton Macaé); Adílson Bahia (Fabio Alemão) e Jones. Técnico: Mauro Ovelha.

Milongueando uns troço – Matheus Primieri

Publicado em Gauchão 2014, São Luiz, Veranópolis com as tags , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *