Habemus Papam

Papa. Foto: Italo Santos/GEB

O caldeirão ferveu mesmo na chuva torrencial e de gols. Jogando no Bento Freitas, o time dos Negrinhos da Estação não teve PUDORES para golear o Passo Fundo: 4 a 0.

Pouco antes das 20 horas, horário marcado para o início do duelo, nuvens quase diabólicas se aproximavam em velocidade em direção ao estádio construído em 1943 pela torcida Xavante. A gigantesca tempestade era tão bela quanto assustadora. Quando as nuvens carregadas chegaram, acompanhadas de relâmpagos intimidadores, a água desabou. Com ela os BERROS dos índios Xavantes também surgiram, como se estes comemoravam o êxito da dança da chuva! (ns)

Com pouco mais de dez minutos de atraso os jogadores rubro-negros foram recepcionados pelos cerca de incríveis quatro mil Xavantes que ignoraram o tempo adverso. Entraram em campo Luiz Muller; Wender, Cirilo, Fernando Cardozo e Rafael Forster; Leandro Leite, Washington, Túlio Souza (mais tarde Márcio Hahn) e Cleiton (depois Élton); Alex Amado e Gustavo Papa (no fim do jogo, Nena), todos treinados pelo CACIQUE Rogério Zimmermann.

O Passo Fundo pisou no gramado com Bruno Grassi; Thiago Machado (Felipe), Ediglê, Wagner (Rodrigo Vareta) e Xaro; Anelka, Márcio Reis, Mateus Santana e Lenilson; Xuxa e Ramazotti (Ailton Machado), jogadores sob a tutela de Luiz Carlos Winck.

O Brasil começou agitando os MOCOTÓS com o auxílio da sua torcida. Dez minutos tinham passado quando Rafael Forster lançou com categoria para Gustavo Papa, que, perto da meia lua da área, dominou com tranquilidade e colocou no canto direito de Bruno Grassi. Golaço!

Papa. Foto: Italo Santos/GEB

Naquela noite chuvosa, os Xavantes constataram que os raios caem duas vezes no mesmo lugar. Após falta marcada por Marcio Coruja – que ouviu meus xingamentos, pois achei que o Brasil ainda mantinha vantagem no lance – Forster, em cobrança de falta, cruzou para a área. Gustavo Papa chegou antes na bola do que o goleiro e com a CARECA cabeceou para trás. A pelota estourou no travessão, quicou na linha e morreu no fundo das redes. 2 a 0.

Papa estava iluminado. Após grande lance, o atacante rubro-negro recebeu passe e invadiu a grande área sendo perseguido por quatro defensores do Passo Fundo. Ainda driblou o goleiro e chutou, mas a bola foi para fora por puro capricho.

No entanto, repito, Gustavo Papa estava iluminado. Após troca de passes com Cleiton, o artilheiro da noite (e do campeonato) se preparou para o arremate, mas foi travado com falta pelo zagueiro. Penalidade máxima marcada! Ele mesmo foi para cobrança e converteu. Xavante 3, Passo Fundo 0. Segundos antes de Papa tocar na bola o céu brilhou, digno do poder do representante de Deus na terra Xavante.

gustavo papa

Na segunda etapa, logo no primeiro minuto, o time visitante teve um jogador expulso. Anelka acertou uma cotovelada em Papa e levou amarelo, mas a reclamação foi OSTENSIVA e resultou no segundo cartão e a consequente expulsão. O Brasil seguiu em cima criando oportunidades e perdeu duas vezes a chance de ampliar o placar com Túlio Souza. Mais tarde, perto dos 20 minutos de partida, Ediglê cometeu falta e sofreu o segundo cartão amarelo. Expulso. Passo Fundo com dois homens a menos em campo.

O Brasil pisou no freio e foi administrando o placar. Mas ainda houve tempo para mais um. Nena, que entrou no lugar de Gustavo Papa, marcou de cabeça no primeiro lance que participou. 4 a 0, Xavante! Os 20 minutos finais foram de toque de bola e controle total do time da casa. Enquanto isso a tribo fez a festa nas arquibancadas.

Assista aos quatro gols clicando aqui.

O Brasil com o resultado está em segundo lugar do Grupo A com dez pontos conquistados. O Xavante tem a melhor defesa do campeonato com apenas um gol sofrido, ocupa o segundo lugar na classificação geral com um jogo a menos e é rubro-negro o goleador do campeonato (Gustavo Papa, com quatro gols). A Xavantada agora viaja rumo a Novo Hamburgo enfrentar o complicado Nóia nesta quinta-feira. Avante!

As fotos são de Italo Santos/assessoria GEB.

“É bom esse ‘time de segunda divisão’, hein!”,
Pedro Henrique Costa Krüger | @pedrohckruger

Publicado em Brasil de Pelotas, Gauchão 2014, Passo Fundo com as tags , , , , , . ligação permanente.

Os comentários estão fechados