Já não era sem tempo

1795712_666497666720170_1667298940_n

Já eram quatro rondas de apuros, sofrimento, inúmeros gritos de UUUUUHHH, dentre outras lamúrias para o torcedor Índio Capilé. Mas após acionar todos os flancos possíveis do campo e, por que não, da fé do milagreiro y redentor Padre Reus, a famigerada primeira vitória aconteceu para deleite das gentes.

Em mais uma das incontáveis tardes com o clima similar ao de RUANDA que vem ocorrendo sistematicamente na Província de São Pedro, Aimoré e São Paulo adentraram ao quadrilátero gramíneo do Bairro Cristo Rei para medir forças e, felizmente, igual ao que já havia se passado na Divisão de Acesso de 2013, o vencedor da contenda foi o time TRIBAL.

Sem Lucas Silva, este que ainda está com um machucado na costela, o Índio foi armado com uma formatação diferente. O estreante Basílio como leão de chácara, Faísca de segundo homem de meio, Luanderson solto e Renato Medeiros na articulação. No ataque, Cleiton e Diego Torres atuando adiantado.

Toda essa movimentação no TABULEIRO surtiu efeito desde o começo do jogo, com cerca de 20 minutos decorridos, DT10 já tinha cabeceado uma bola na trave, os azuis tinham 5 finalizações dadas e quatro escanteios.

999

A primeira chegada do Leão do Parque veio com RAY que exigiu boa defesa do guapo leopoldense. O São Paulo saiu um pouco de trás, utilizando suas alas com Wellinton e Vanderlei (nome de advogado, não de lateral esquerdo). Em uma de suas estocadas marotas, os Caturritas chegaram com Murilo, mas Rafael estava SÓLIDO e agarrou a gordinha.

Renato Medeiros que, novamente, tratou a querida como se deve, não estava contente e em 10′, exigiu duas defesaças de Pablo e só não fez o seu GOLO porque depois de uma AGITAÇÃO dentro da área, o defensor riograndino afastou o perigo.

O quadro seguiu rigorosamente como D’ANTES no regresso para a segunda metade de jogo, logo no princípio da segunda etapa, o BARRANCO se agitou com Faísca, o rapaz invadiu a área e bateu, ela passou pelo arqueiro rubro-verde, mas um zagueiro BROTOU DO CHÃO e afastou o perigo. Logo além, Alex Herber bateu falta e a ingrata tocou no travessão.

O SAMPA estava acoçado, Júnior Sergipano ia tirando como dava, Diego Torres cabeceou sua SEGUNDA na trave. Cleiton fez Pablo espalmar mais uma, mas após trama pela direita de Alex Herber, a bola passou por Paulinho Macaíba e chegou para o ESCOLHIDO Diego Torres só empurrar para a rede e, POR OBRA DE PADRE REUS, fazer 1 a 0 para o Aimoré.

1551504_666497703386833_885314820_n

O golo obrigou o São Paulo a sair de trás, ingressaram na relva, Michel e GILIAN. A peleia ficou lá e cá, mas com muito volume e poucas oportunidades, apenas um arremate de Cleiton que Pablo defendeu e um chute do já citado CANTOR que Rafael fez grande defesa, merecem destaque.

Com mais esse HÍMEN espaço-temporal rompido, o alviazul leopoldense, além de vencer a primeira, deixou a lanterna da classificação geral e para sair da zona de rebaixamento já na próxima rodada, depende de si mesmo. Basta vencer o Passo Fundo na terra do TEIXEIRINHA no jogo de logo mais.

FICHA TÉCNICA:

Jogo: Clube Esportivo Aimoré 1 x 0 Sport Club São Paulo – 5ª rodada do Gauchão 2014.

Local: Estádio Monumental do Cristo Rei – São Leopoldo/RS.

Arbitragem: Eleno Todeschini, auxiliado por Marcelo Barison e Antonio Cezar Padilha.

C.E AIMORÉ: Rafael; Alex Herber, Rogério, Eron e Brock; Faísca, Basílio, Luanderson e Renato Medeiros; Diego Torres e Cleiton. Entraram: Ramos, Paulinho Macaíba e João Paulo. Técnico: Ben Hur Pereira.

S.C.SÃO PAULO: Pablo; Reinaldo, Júnior Sergipano e Cesinha; Wellinton, Vasconcellos, Balduíno, Murilo e Vanderlei; Chumbinho e Ray. Entraram: Michel, Carlos Alberto e Gilian.

Postado perante um ventilador com esperanças renovadas,

Natan Dalprá Rodrigues.

(As fotos são do facebook.com/torcedorindiocapile)

Publicado em Aimoré, Gauchão 2014, São Paulo-RG com as tags , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *