Carta aberta: Estádio Aldo Dapuzzo

1978655_437541243044919_1812697778_n

“Caros,

a quem possa interessar, ontem vivi mais um grande momento em minha vida. Fui palco de uma partida que há 20 anos não recebia. São Paulo e Grêmio já estiveram aqui em outras oportunidades, em tempos que Toquinho não era treinador, mas sim jogador. Nesse dia primeiro de março, meu Leão que se criou aqui na Linha do Parque desbancou A capital e O capital numa tarde noite rubro-verde, como fora outrora.

Fico triste, saibam, por não poder oferecer o melhor de mim para todos. Estou um pouco velho e necessito de cuidados. Aliás, deixo aqui meus agradecimentos aos senhores Tremendão e Manoel, incansáveis heróis que me mantém vivo até hoje, muitos outros também colaboram e estes também tem seus lugares guardados em meu coração cambaleante, porém pulsante.

Meu gramado, onde craques como Astronauta, Motor, Darcy Encarnação, Zico, Toquinho e tantos outros já pisaram, sofre. Depois de tempos áureos, fiquei de lado. Ano passado recebi um show, milhares de pessoas me pisotearam, caminhões saíam e entravam a todo instante. Parte da minha drenagem não resistiu. Hoje pago pelas jamantas sem coração que me sucatearam. Esse ano recebi um pouco de investimentos, reparos. Em vão não foram, porém insuficientes. As chuvas, por menores que sejam, me encharcam e não consigo fazer com que o futebol transcorra normalmente. Sou quase um gramado de açúcar.

Porém, amigos, não esqueçam de olhar para si antes de falar de mim. Tenho um colega no Humaitá capital que já nasceu milionário, pomposo e gigante. Lá joga o Grêmio, que eu recebi com as melhores das boas intenções neste sábado. Não sabia, mas a memória deles é curta. Depois de quase meio bilhão investido, a Arena “deles” apresentou gramado tão ruim quanto o meu, alambrado que desmoronou, lixo ao redor e ainda mandou a fatura, como faz até hoje.

Se os milionários – cuja folha salarial de um mês pagaria minhas dívidas e me deixaria novo em folha – reclamam de mim, é para acharem desculpas por não conseguirem fazer aquilo que devem. O desagrado deles não me abate. Sinto-me chateado pelos meus atletas, estes sim são os maiores prejudicados. Nem sempre posso recebê-los para treinos, obrigo-os a vencer aqui nos meus desníveis. Por outro lado fico feliz que absolutamente ninguém que pisou neste gramado se machucou durante o certame. Meus retalhos gramíneos atrapalham a todos, quanto maior a qualidade, mais fácil de superá-los, pelo menos deveria ser assim. Na prática, a garra e vontade de vencer preponderam a qualquer lombada que possa haver pelo caminho.

As arquibancadas que peguei emprestado não foram feitas para pular. Da próxima vez, quando enfrentar o tricolor, prometo pedir uma cama elástica gigante. Queria que ali estivesse minha tão sonhada arquibancada de concreto – quem sabe em 2015? Espero que a minha futura dependência, se Deus quiser, não ceda na primeira comemoração de gol que aqui ocorrer. Mesmo que meu guarda-corpo custe um décimo da milionária arena, ele segurará minha nação com braço forte. Afinal, gramado ruim é várzea, mas a torcida despencar num fosso é “falha”.

No mais, meu time venceu. Mereceu! Quando Nego cruzou e Carlos Alberto antecipou o lateral Pará, já sabia que a explosão era questão de tempo. Era um gol do São Paulo, era um gol do interior. Antes disso, Barcos e Zé Roberto sucumbiram a marcação do GIGANTE Junior Sergipano. Os pupilos de 25 milhões, pareciam criados a leite com pêra. Ramiro, que chamou meu gramado de ridículo, parecia não se importar comigo alguns anos atrás quando rodava o interior com o Juventude. Pouco tempo lá e já pensa como eles. Uma pena. Para ele. Sem falar no Toquinho, que com 20 minutos fazia uma alteração e passava a aplicar um nó no técnico tricolor. Este é o velho Toquinho que conheço! Estava com saudades, meu amigo.

No contra-ataque rubro-verde, eu fui junto com a nação. Eu corria junto com Chumbinho! VAI, MEU FILHO! E ele foi. Nata driblou Wendell e recebeu a falta. Eu gritei: PENALTI, JUIZÃO! E ele deu. Depois de ver no vídeo, percebi que a linha da área estava uns 10 centímetros mais para dentro, pênalti indiscutível (ns). Enquanto Grohe apontava pro canto direito do gol, sussurrei: “bate ali mesmo, Murilo, ele tem o braço curto”. Dito e feito, Dapuzzão em êxtase. O time com menor qualidade técnica, salário baixo e pouca estrutura, vencia os ~futuros tricampeões~ da América com dois gols que surgiram de bola rolando, trabalhada, contra-ataques.

Eles seguiam tentando em vão e quem quase ampliava éramos nós. Nas minhas arquibancadas, minha nação cantava a plenos pulmões. Como de praxe, sofremos um pouco ao final quando Dudu diminui a vantagem rubro-verde. Mas o sábado de carnaval era do bloco do Leão. Unidos do Parque, nota… DEZ!

Despeço-me, prometendo melhorar. Não é minha intenção, nem daqueles que me cuidam, que eu seja exemplo de estádio ruim, que, aliás, não sou. Estádio ruim, o famoso “chiqueiro” é aquele sem alma, elitizado, estofado, quieto. Posso não ser confortável, mas tenho muito mais história que qualquer teatro por aí. Não estou satisfeito com o que tenho, só não coloquem a culpa dos seus fracassos em mim.

Feliz, saudoso e rubro-verde,

Estádio Aldo Dapuzzo.”

Matheus Almeida

Publicado em São Paulo-RG com as tags , , , . ligação permanente.

37 Respostas a Carta aberta: Estádio Aldo Dapuzzo

  1. Arrepiante o texto! Perfeito!

  2. Duhalde diz:

    Que legal!

    O que foi bonito de ver: a prova de que esse time só existe por esta torcida, nunca morrerá. Segundo o Diego Olivier, só acontece com quem tem tradição, está certo. Que, mais uma vez, mostramos ser uma das maiores do interior.

    O que esqueceram de dizer: que somos um clube pobre e com dividas e sem receitas, que teve um mês para corrigir problemas, fazer time, liberar o estadio pós boate Kiss, estar jogando assim é uma força estranha, das profundezas. Que o gauchão em 90% da sua historia foi disputado com todas essas dificuldades, dizer que isso não é futebol é esquecer o passado e desrespeitar quem veio antes. Que NÃO é uma escolha nossa não ter as condições ideais. Que somos com todo o interior massacrados por esses caras, covardemente, dia após dia, pela disparidade de recursos, de mídia e de outras coisas. Que zagas funcionando independem de gramado, por que tomaram os gols? Quer dizer que o certame foi injusto por causa do gramado? Acho que não. Todo poder ao time do povo da cidade do Rio Grande. Estamos contigo Leão.

  3. Fernando Pinto diz:

    Muito Bom! Concordo com tudo no texto. Fiquei extremamente enojado com a forma que a imprensa, os intocáveis do teatro humaitá trataram a cidade, o estádio e o time. Primeiro resolvem ficar em Pelotas, depois esculacham com o estádio e ao mesmo tempo debocham dos jogadores. Me admira é que ainda vai ter riograndino torcendo pra esse time e se dizendo um dos maiores gremistas. Os times da capital estão cagando pro interior. O interior deveria fazer o mesmo. Saudações Xavantes!

  4. Luiz Henrique diz:

    Lindo texto. Parabéns pois conseguiram mostrar o que deveria ser o verdadeiro futebol, aquele que tem paixão e emoção na arquibancada e não em cadeiras de teatro. Um tapa na cara do Ramiro, babaquinha das colonias que está se achando a última bolacha do pacote. Piá assim, sem memória com certeza não terá história para contar

  5. Gustavo diz:

    Ótimo texto, foto emocionante!

  6. João diz:

    Grande texto, e a foto mostra a torcida comemorando, os jogadores abraçados no gramado e o goleiro e jogadores reservas incrédulos, pois o que haviam planejado, não tinham combinado com o Sampa. Este é o Leão do Parque e sua torcida mostrando o que é o verdadeiro interior gaúcho. Valeu São Paulo!

  7. Airton Pereira diz:

    Muito bom o teu texto… principalmente por mencionares nomes importantes como do Seu Antonio Giesta e do seu Manoel Carinha, a nossa vitoria foi muito mais valorizada por ter sido sobre um time rico da libertadores, do Brasileirão da serie A, da Copa do Brasil, emocionante, o SP sempre foi assim mesmo, seja em qualquer competição. Nunca vamos te abandonar, estaremos sempre juntos Salve a nação Rubro Verde. Esperamos que a nossa comunidade entenda e cada vez mais se junte a nós apoiando se associando, que empresariado local ajude cada vez mais. Esse clube merece estar nas divisões principal, por que é centenário por que tem torcida e valoriza nosso município. um abraço a todos.

  8. Clesio diz:

    Texto muito bom!
    Expressa o sentimento de todo papareia, sobre as asneiras proferidas pela imprensa da capital.
    Se houver boa vontade do empresariado e honestidade da direção, o São Paulo voltará a dar alegrias aos Papareias.

  9. juliano diz:

    Sou Lobão e torci pro Sampa pois o interior não pode morrer.

    Coisa linda ver a capital do $$$$ se ferrar.

    O pior mesmo é ver rio grandinos, pelotenses torcendo pra estes caras…

    Mas aos poucos eles vão perdendo força…

    Não podemos nos entregar!!!

  10. Guilherme diz:

    Belíssimo texto!

  11. isolmiro porto diz:

    Parabéns pelo texto. É bom sentir que a força do interior faz tremer a dupla intragável. Minha luta nas rádios em que narrei jogos sempre lutei para tirar o apoio de nossos torcedores da dupla, vejo q estamos no caminho certo finalmente.

  12. Danilo diz:

    Belo texto. Mas o gramado continua sendo ridículo.

  13. Andrew Devoa diz:

    Caralho …

  14. Manoel Colares diz:

    Dapuzão, não te abala. Ridículo é os caras ganhar milhões e se entregar na primeira dificuldade. O gramado era o mesmo pros dois times, mas tem situações que separam os homens dos meninos.

  15. Matheus Magalhaes diz:

    Não vai ser com textinhos ressentidos de provinciano invejoso que vão mudar os fatos. O gramado é absurdo, amadorismo ao limite.

  16. Maria Eduarda diz:

    Esses que criticam o gramado não deve ser torcedor do Sampa,pois devem ter visto e escutado nos meios de comunicação logo que ARENA foi inaugurada no primeiro jogo
    os TORRÕES de gramado saltavam aos olhos vistos. Foi uma vergonha nacional! Precisaram longos 6 meses para que o gramado ficasse razoável.E depois fica falando do gramado do Aldo Dapuzzo isso que é ridículo.Quero ver qual vai ser a desculpa para a próxima derrotao gamado do Zequinha era muito quente o do São Paulo muito molhado qual sera o próximo.

  17. Balejos diz:

    #15

    Cara, tu conseguiu colocar mais RESSENTIMENTO em uma frase do que nessa pilha de parágrafos que mereceu teu comentário. Duas palavrinhas: para béns!

    Tá, o gramado é ruim, feio e bobo. Mas foi lindo.

  18. Régis diz:

    #15

    Mi³. A única coisa que explica a derrota gremista é o mérito do São Paulo. Só o ordenado do Kléber paga três meses ou mais da folha do Leão. Vitória merecida.

    Mas para o gremista é assim, quando o Grêmio ganha é copeiro, quando perde ou é roubado ou o gramado é ruim.

  19. lelo diz:

    estádio lixo… arquibancada da torcida adversária parecia que ia desabar a cada pulo dos torcedores (inclusive a brigada e os bombeiros vieram pedir para a torcida parar de pular) e o gramado do quintal da minha casa é melhor do que esse gramado de segunda divisão de gauchão…

  20. betinho diz:

    Foi lindo ver nossa torcida de Rio Grande, porque não posso dizer diferente, afinal temos de ser todos contra a capital que tem se mostrado a nossa maior inimiga, uma vez que paga salários astronômicos para seu jogadores e ainda querem escolher onde jogar. O INTERIOR é isso, se são almofadinhas que fiquem em casa. Nosso povo se fez presente em massa, proporcionando o maior número de pagantes do interior. Isso é Rio Grande , cidade que ama futebol, transpira futebol, e mesmo que fosse contra o ARRANCA TOCO FUTEBOL CLUBE se faria presente e apoiaria nosso LEÃO, parabéns a todos riograndinos que compareceram a este espetáculo mostrando que acime de tudo não podemos ficar de fora da elite do futebol .

  21. lelo diz:

    o povo só se fez presente em grande número como vc disse betinho, pois o jogo era contra o GRÊMIO… muitos amigos meus gremistas estavam na torcida do são paulo para ver o GRÊMIO…kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    sem mais… e dale VOVOZÃO

  22. Marcio Menna diz:

    Lindo texto, Matheus.

    Estrutura, com recursos e alguma competência se constrói. Alma, não.

    Agora, que está urgente uma solução, está. Porque cada adversário virá uma só vez aqui, mas nós, toda semana. Temos de nos preocupar com o NOSSO patrimônio humano.

    Lelo: se tu pegares o histórico dos últimos anos, o São Paulo tem batido o recorde de público no interior em quase todos. Jogando a segundona. Então, só um cara que nunca pisou no Dapuzzo pra dizer uma coisa tão sem conexão com a realidade como essa.

  23. Marcelo Costa de Freitas diz:

    Eu, sou colorado,mas como bom riograndino torço sempre pelos times que representam a minha cidade, torçi pelo São Paulo por que vi o quanto estes times da capital de Porto Alegre gostam de humilhar a nossa cidade, antes contra outros times ,eles, jogavam com os reservas, depois botaram todos os titulares para dizer que iam massacrar com o time do interior! Se, o São Paulo jogar contra o colorado vou torçer pelo São Paulo, o mesmo digo do Riograndense ou Rio Grande, se se classificarem!

  24. Renato Kegles diz:

    Parabéns! Texto impecável. Viva o interior.

  25. Luiz diz:

    Pena que este texto foi feito por um colorado, onde seu conteúdo já perde o valor. Sou paulista e fanático, não destes novos, mas dos antigo quando o São Paulo ganhou três vezes do internacional, com Toquinho fazendo gol, e dando um banho de bola no time de Falcão, Batista e companhia….Mas não vejo o direito do Grêmio não reclamar do gramado ou do juiz que foi muito mal….e não vi nenhum momento algum dirigente do grêmio ou seu treinador menosprezando a instituição e a equipe São Paulo, ao contrário, vi muito respeito da parte deles, e da imprensa da capital…..reclamar do gramado é direito de todos, se fosse os colorados ainda seria pior, pois já estão acostumados a perder aqui. bom pra terminar parabéns para o meu São Paulo que sofreu tanto nas mãos de direções muito incopetentes durante tanto tempo, parabéns para o Toquinho coração valente e repúdio aos oportunistas que se aproveitam de situações para se promover.

  26. Jorney Silva diz:

    O texto supracitado revela grandes bobagens que um torcedor sem lucidez profere no fracasso de seu clube, sou de Rio Grande tenho uma grande simpatia pelos times da cidade inclusive compareci no último sábado no Dapuzzo e fiquei impressionado com o descaso da direção para com o seu torcedor. Circulei pelas dependências e me deparei com um gramado horroroso e um estádio caindo os pedaços isso é o que um clube de primeira divisão pode proporcionar aos seus torcedores e seus atletas. Sinceramente é vergonhoso, saibam que existe clubes do interior do com uma estrutura infinitamente superior à do São Paulo, um clube com tanta história e com uma torcida tão linda e apaixonada merece muito mais do que ruínas, é triste ver torcedores que se contentam com o ruim, quando deveriam exigir o mínimo de conforto.

  27. Jorney Silva diz:

    O texto supracitado revela grandes bobagens que um torcedor sem lucidez profere no fracasso de seu clube, sou de Rio Grande tenho uma grande simpatia pelos times da cidade inclusive compareci no último sábado no Dapuzzo e fiquei impressionado com o descaso da direção para com o seu torcedor. Circulei pelas dependências e me deparei com um gramado horroroso e um estádio caindo os pedaços isso é o que um clube de primeira divisão pode proporcionar aos seus torcedores e seus atletas. Sinceramente é vergonhoso, saibam que existe clubes do interior do com uma estrutura infinitamente superior à do São Paulo, um clube com tanta história e com uma torcida tão linda e apaixonada merece muito mais do que ruínas, é triste ver torcedores que se contentam com o ruim, quando deveriam exigir o mínimo de conforto!

  28. Marcel diz:

    texto em vermelho…o que se viu foi uma vergonha pra nossa cidade…símbolo da incompetência de muitos…texto de quem é acostumado a ser mal tratado…

  29. Fabrício diz:

    Parabéns muito bom o texto, sou torcedor do Brasil de Pelotas e temos com o São Paulo uma rivalidade muito grande, sempre que nos enfrentamos realizamos grandes partidas e com muita energia dispensada pelos dois times, times esses sem grandes investimentos e que muitas e muitas vezes dependem do próprio torcedor para conseguir preparar o estádio para uma partida, mas esses torcedores é que fazem e sempre farão a diferença pois torcemos por amor ao clube.

  30. #25
    Mesmo que eventualmente anabolizado por rivalidades alienígenas (acusação que, aliás, o Matheus deveria replicar), o texto expressa uma sinceridade cortante. Quem gosta de shopping, vai em arena. Quem gosta de futebol, vai em estádio. Vibrei muito com a vitória do São Paulo

  31. # 26
    Quem exige conforto é consumidor, não torcedor. Obviamente, há de se respeitar segurança e ter um espaço para se desfrutar com crianças e a família em geral. Mas querer reclamar do próprio clube em tom de Procon é algo que só ocorre a gremistas e colorados, acostumados a bancar um salário equivalente ao PIB do Alegre a alguns jogadores. Ainda mais os tipos que nunca viveram em Porto Alegre, torcedor de pay-per-view e sofá

  32. Primeiramente agradeço pela série de elogios nos comentários. Fico feliz em saber que tanta gente pensa como eu e, principalmente, abraça o interior como nós do Toda Cancha abraçamos.

    #15
    Xará, como não consigo entender o que queres dizer com “textinhos ressentidos de provinciano invejoso”, apenas pergunto: inveja do que? De quem?

    #25
    Luiz, não fico triste por me acusares de colorado – que aliás, é o clube que estou mais distante de ter alguma ligação -, mas sim por achares normal os outros nos rotularem como bem entendem. Já que me acusastes de colorado, te ponho o dedo em riste e afirmo: ÉS MISTO e ficastes feliz pela vitória do São Paulo, mas triste pela derrota do teu tricolor.

    #26
    Jorney, comecei pensando que falavas de torcedores do Grêmio, já que o único que fracassou neste sábado foi o tricolor. O “descaso” a que te referes não é do São Paulo para com seu torcedor, mas sim do empresariado para com o São Paulo. Procure saber a diferença de orçamento do Sampa com relação aos demais clubes do interior e depois conversamos (até porque, pelo que comentaste, és “simpatizante”)

    #28
    Marcel, seu comentário apareceu aqui em azul, preto e branco. Curioso, não? E, isto sim, é vergonhoso.

    Valeu, gurizada!

    AVANTE RUBRO-VERDE!

  33. Gustavo Werner diz:

    Dale SAMPA!! Quando crescer quero escrever que nem tu matheus! auhsuahsuahsu

    Baita texto, baita jogo, belíssima vitória!!!

    Campo ruim, arquibancada caindo, cercas esfarrapadas, espantam vocês?? Então a torcida de sofá e PPV, quando forem aos estádios verão a realidade do nosso interior, esquecido pelos dirigentes grenais, opaa da federação gaucha. Sim porque quem escreve dessa maneira sente o que realmente é ter sentimento por um clube, chorar pelo seu time vencer um jogo da segundona, encarar estrada e assistir jogo sem a minima condição mas que não dá pra perder pois seu time está lá e você não consegue deixá-lo, ao contrário de uma full hd que é só trocar de canal quando o jogo esta ruim!

    #DALELEÃO!!

  34. Luiz Carlos Becker Pinho diz:

    Parabéns pelo belo texto, uma homenagem justa, não só ao Aldo Dapuzzo, mas a todos estádios, e clubes, do interior que sobrevivem, sem a m´dia e o ddinheiro dos clubas da capital!!!!

  35. marcelo diz:

    essa “grande imprensa” esportiva gaúcha é uma piada. mais ainda são os jogadores e dirigentes dos clubes da dupla grenal, que sempre ficam chorando pra jogar no interior.

    e só um comentário, relacionado a esse assunto: uma pena que outras forças motivaram a extinção da antiga CORÉIA do beira rio. depois começaram a colocar cadeiras, impedir sinalizadores, e outros itens que resultavam em uma belíssima festa no estádio do Inter. infelizmente o caminho para os grandes clubes, onde o DINHEIRO é o principal fator, é exatamente esse: elitização do futebol, a qual naturalmente é seguida pela mudança das características do esporte, por tirar BOA PARTE da graça que o futebol tinha.

    pra não deixar passar: EXCELENTE TEXTO, parabéns! muito bom ver clubes que ainda conseguem se manter vivos, carregados pela torcida, mesmo sem o poder do dinheiro.

  36. Fernando diz:

    Muita amargura no texto… um ressentimento desnecessario, para que tanto? algum gremista deve ter lhe feito mto mal rs… venceram e CALARAM a soberba gremista… E o gramado estava HORRIVEL mesmo, ninguém mentiu….

  37. #36
    Fernando, em nenhum momento eu disse o contrário. O gramado realmente está ruim, mas também estava para o VEC que nos venceu, para o Lajeadense que empatou… e se é ruim para o Grêmio que veio aqui uma vez, imagina para nós que jogamos SEMPRE aqui. A questão é tirar o mérito de uma vitória ou rotular um clube de quase 106 anos de história por problemas estruturais que são passageiros. Em 2015 espero ter um bom gramado, não para receber o Grêmio, mas os nossos próprios jogadores.

    Enxergarem um colorado escrevendo esse texto apenas exemplifica o quão bitolados somos pela mídia grenal. Quem fala mal do Grêmio é Colorado e vice-versa. Maldita grenalização que toma conta, inclusive, das caixas de comentários.

    E, novamente, agradeço a todos pelas críticas sempre construtivas. Hoje perdemos jogando melhor que o Caxias, espero que domingo e quarta vençamos para espantar de vez o fantasma de la B e jogá-lo para lá do Canal São Gonçalo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *