Aliviados, mas com a calculadora por perto

1_09_03_tr_aimore_x_inter___29-119846

Depois de iniciar como um objetivo, ficar distante e novamente chegar por entre as mãos, finalmente o Aimoré ratificou sua permanência entre os CARTEIS que estarão no Gauchão 2015. A derrota que ocorreu ontem e que tu lerás com SOFREGUIDÃO nas linhas que vêm a seguir, não importa, o que vale mesmo é que tem FESTA NO BARRANCO!

Após duas décadas de lacuna TEMPORAL, o Índio tornou a receber os colorados da capital no Monumental do Cristo Rei, em uma partida válida pela ELITE PAMPEANA. O sol brilhava forte em São Léo nesta tarde de domingo em que a velha cancha barranqueira y guapa voltaria a lotar, ou quase isso.

A comunidade se fez presente em grande número, trazendo bons lucros para o clube alviazul. Há quem diga que nunca tinha visto a cancha tão cheia, porém me lembro do jogo da volta ao ACESSÃO em 2012 frente ao Grêmio Bagé, em que tínhamos o mesmo número, se não mais, de torcedores capilés.

Frente ao seu torcedor, o time alviazul entrou em campo homenageando o carrasco Marcio Chagas, porém no ato que sofreu este cidadão deveremos deixar as desavenças de lado e todos apoiarem esta causa que ainda acontece em solo gaudério. Conste que ele continua, independente se sua origem, credo, cor de pele ou CAVALO NO JOCKEY CLUBE, sendo um árbitro ruim.

Com a bola rolando, a equipe porto-alegrense pressionou nos primeiros minutos, mas os ROXOS deram uma ESTALADA. Renato Medeiros, maior articulador, tentou um chute de média distancia que tiraria tinta da trave esquerda de Muriel.

O gol azul e branco viria minutos depois, como sempre no inicio do jogo, com Marcelo Ramos que aproveitou bem o rebote da zaga e balançou as redes da goleira do BARRANCO (repetir essa instituição geológica nunca é demais).

09_03_tr_aimore_x_inter___48-119757

O Cacique articulava melhor e não dava espaço para o Saci sair de modo SUSSA, criando assim um sistema inteligente e SÓLIDO. O controle do jogo era dos homens que andam de canoa no Rio dos Sinos, mas o pessoal que navega de CATAMARÃ reagiu.

kakakaka

Mas, minutos antes da pausa para o pastel, Eduardo Sasha surgiu de algum VÓRTICE extra-terreno, para o espanto de Ramos e empatou a peleja deslocando o guarda-redes Rafael.

Pensando em poupar RM11, que não estava 100%, Hélio Vieira deu uma chance para Paulo César, que ainda não agradou a torcida de São Léo. Não foi dessa vez também. O ritmo que o escrete capilé tinha com Renato reduziu DEVERAS, fazendo com que o colorado criasse espaços e ampliasse com Wellington Paulista aos 14’ em uma manobra infeliz do tantas vezes heroico, Rafael.

O Índio criou e não foi pouco, aos 40’ em uma das ultimas chances, LS9 exigiu defesa dificílima da guarda metas colorado, eleito melhor em campo, espalmando a redonda nos pés do garoto Moacir que sentiu a pressão e deu um CANELAÇO pra fora. Isso que estes escribas ainda não relataram o pataço que Danilo Baia soltou do meio do CRIME e o arqueiro dos REDS mandou para escanteio em defesa PLÁSTICA.

Ao final da partida, meia dúzia torcedores do clube da capital ainda arrumaram confusão. Umas IMUNDICES avistaram torcedores do Aimoré entrando em seu devido carro e os ameaçaram. Tentando a fuga, o pessoal adentrou no veiculo que teria sua lataria amassada pelos pontapés dos IMBECIS. O prejuízo houve, a questão do “quem ira pagar?” fica no ar.

Fechando assim a antepenúltima ronda do TARSAO 2014 o time do bairro Cristo Rei perdeu, mas se safou do fantasma do rebaixamento segundo a matemática. A justiça não veio no resultado da partida, mas chegou com a vitória do São Luiz em plena Boca do Lobo, contra o Pelotas, e os usuários de PENACHOS seguem na elite.

1_09_03_tr_aimore_x_inter___08-119794

O Aimoré vai até a terra da longevidade na quarta-feira buscando recordar o resultado do seu primeiro amistoso da temporada. Uma vitória bota o CACIQUE VELHO nas cabeças para CONJECTURAR uma passagem aos matas e, vale o registro, afasta qualquer perigo que existe ainda pelos julgamentos e recursos que estão por vir.

Seria um verdadeiro paraíso para a brava indiada chegar aos matas, tendo apenas meia cota dos recursos da “laboriosa” FGF e pelo fato de ter entrado na disputa do COSCARCÃO 2014 com o intento de não cair, digna de outro filme essa história.

FICHA TÉCNICA:

Jogo: Clube Esportivo Aimoré 1 x 2 Sport Club Internacional.

Local: Estádio Cristo Rei – São Leopoldo/RS.

Gols: Marcelo Ramos (A); Eduardo Sasha e Wellington Paulista (I).

Arbitragem: Leandro Pedro Vuaden, auxiliado por Julio Cesar Rodrigues dos Santos e Marcelo Oliveira e Silva.

C.E. AIMORÉ: Rafael; Danilo Baia, Marcelo Ramos, Baggio e Juca; Basílio, Toto, Faísca e Renato Medeiros; Diego Torres e Cleiton. Técnico: Hélio Vieira. Entraram: Paulo César, Lucas Silva e Moacir.

S.C. INTERNACIONAL: Muriel; Claudio Winck, Thales, Alan e Raphinha; João Afonso, Alan Ruschel, Augusto e Ygor; Eduardo Sasha e Wellington Paulista. Técnico: Abel Braga. Entraram: Gladestony, Caio e Murilo.

De olho nos recursos e com os ânimos a flor da pele,

Eduardo Ostermayer e Natan Dalprá Rodrigues.

(As fotos são do facebook.com/torcedorindiocapile e do site www.jornalvs.com.br)

 

Publicado em Aimoré, Gauchão 2014 com as tags , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *