São Vanderlei, oito vezes

Vanderlei

Dias atrás quando cheguei nos Eucaliptos em uma tarde normal de treino, recebi uma notícia de seu Claudio Hansel “Nosso goleiro voltou, Vanderlei tá ali na secretaria assinando o contrato.” Não poderia haver notícia melhor para o torcedor alviverde, e a vontade foi de ir lá e dar uns trinta e cinco abraços em quem fechou a contratação.

Vanderlei Hofstatter que nos salvou em inúmeras partidas ano passado, arrisco a dizer que só chegamos nos matas em função de suas defesas. Se tornou nosso SÃO VANDERLEI. O que mudou de lá pra cá? Absolutamente nada.

Penúltima rodada da primeira fase do GRILLÃO, Avenida em segundo na chave e indo a Marau encarar a SENSAÇÃO da terceirona 2013, com chances de assumir a liderança do grupo. Time praticamente completo de novo, apenas com a ausência do LIGEIRINHO Clodoaldo ainda, segue fora das peleias após lesão no Avecruz. Arbitragem de um velho conhecido dos verdes Santacruzenses, aquele mesmo Roberto Carlos que sofreu o maior SUFOCO de todos os tempos pra conseguir sair do vestiário nos Eucaliptos. Talvez, o único que tenha sentido, literalmente, o CALOR da massa alviverde de perto.

Logo aos oito minutos de moranga rolando, Márcio Tinga arriscou e a bola passou perto do gol dos donos da casa. Mas foi isso, depois a peleia se baseou na relação Rodrigão + Bahia X Vanderlei. Foram três minutos, três finalizações cara a cara e os três primeiros milagres do arqueiro alviverde. Ainda no primeiro tempo, Bahia bateu mais uma a queima roupa e adivinhem? VANDERLEI! Mas aos 26 minutos da primeira etapa, o maior dos milagres, Vanderlei pegou a bola NOS PÉS de Rodrigão. Defesa do Avenida testando o coração do torcedor alviverde  e Vanderlei mostrando com quantas mãos se faz um goleiro de verdade (ns). Fim de primeiro tempo e o placar apontava Marau 0 x 0 São Vanderlei.

O Periquito voltou pro segundo tempo com Filipe no lugar de Vinícius que deixou o gramado com dores e pode ser baixa pra próxima rodada. O baile seguiu no segundo tempo como terminou no primeiro, Vanderlei fazendo cada vez mais seu nome como o melhor goleiro que passou por debaixo das traves do pavilhão da São José nos últimos tempos. (Tigre, sem ressentimentos, por favor)

O Avenida não atacou? É, mais ou menos isso. Foram umas duas chances claras de gol no jogo. Em uma, Miro Bahia fez teste pro Inacreditável Futebol Clube e em outra, Wellington errou a calibragem do pé e chutou por cima do gol. Fora isso, tudo o que se ouvia pelos radinhos AM ligados na Terra do Fumo era “DEFENDEEEEU VANDERLEI!” ou “VANDERLEEEEI! VANDERLEEEI! VANDERLEEEI!”

O camisa 1 foi simplesmente impecável e garantiu o ponto fora de casa pro Periquito. Fim de papo no José Renato Bebber, placar zerado e o Avenida garantia assim a classificação antecipada pra próxima fase, e o arqueiro garantia seu lugar na lista para a próxima canonização pelo papa Francisco.

A equipe da São José tem agora 11 pontos conquistados, assim como Tupi e Inter-SM, mas fica atrás do Tupi no número de gols feitos. Régis Amarante terá uma semana para trabalhar até a última rodada, que será diante do torcedor, contra o Riograndense. Peleia importante que definirá a colocação do Periquito e o adversário no primeiro MATA OU MORRE do ano.

FICHA TÉCNICA

MARAU
Willian Lago; Willian Bonezzi, Saulo, Glauber e Danilo; Vagno, Alex, Da Silva (João Vítor) e Rodrigão; Adílson e Bahia (Anderson)
Técnico: Vanderson Pereira

AVENIDA
Vanderlei; Elias (Evair), Sérgio Rafael, Altair e Vinícius (Felipe); Carlos Alberto, Wellington, Márcio Tinga (Bocha) e Miro Bahia; Alexandre e Fernando Gaúcho
Técnico: Régis Amarante

AMARELO
AVENIDA: Elias

ARBITRAGEM
Roberto Carlos Bolzan, auxiliado por José Airton Pletsch e Haury Temp

(Foto de Julio Mello)

 

Por uma estátua do São Vanderlei,

Sabrina Heming

Publicado em Avenida, Divisão de Acesso 2014, Marau com as tags , , , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *