Caxias embalado vence o Novo Hamburgo de virada

FOTO 1

O Novo Hamburgo subiu a Serra no último domingo pra tentar o COMBO BREAKER nos resultados positivos do Caxias, mas a alegria durou pouco e o Grená do Povo venceu, mais uma vez, no Centenário.

Um jogo dinâmico, diferente do que muitos poderiam achar de um embate entre já classificados. Essa foi a tônica da última rodada da primeira fase do Costelão pelas bandas do Centenário.

O primeiro tempo começou de uma maneira inusitada para o Caxias de Beto Campos: a blitz inicial, que já ia mal acostumando a torcida grená, surgiu do outro lado. Os primeiros 15 minutos foram de um Novo Hamburgo frenético, quase pegando os donos da casa de calças curtas. Parecia que, finalmente, a classificação antecipada estaria cobrando o tradicional ACOMODAMENTO. O Nóia chegava diversas vezes com perigo, mas sem pontaria. Passados os sustos iniciais e com o equilibrio reposto, o Caxias passou a gostar da ideia de poder ser campeão do interior, o título “ruim com, pior sem” do Gauchão (exceto dupla grenal, claro). Para isso seria necessário uma vitória simples combinada com tropeço dos xavantes da zona sul. Porém, como querer nem sempre é poder e a melhor chance do Caxias foi um chute de fora da área de Rafael Carioca, nada feito no primeiro tempo, 0x0.

A segunda etapa iniciou com ambas equipes arriscando mais. O prêmio veio primeiro para os ATREVIDOS visitantes: aos 15′ o lateral esquerdo Paulinho cobrou escanteio, Thiago Santana cortou de cabeça, mas a bola sobrou no pé do atacante Douglas. Ele, sozinho e no seu papel de atacante, não desperdiçou. Chutou, a bola desviou no zagueiro Alisson Gaúcho e entrou no cantinho, sem chances de tempo de reação para o goleiro Douglas.

FOTO 2

O gol do Novo Hamburgo ligou o Caxias no 220V. Apenas um minuto depois, na especialidade grená (bola parada que sai dos pés do MESTRE Wallacer), a cobrança do tiro de canto perfeita encontrou Alisson Gaúcho, que dessa vez cabeceou consciente para a pequena área, onde o volante Edmilson teve calma para desviar de cabeça, empatando a partida.

FOTO 3

O gol incendiou a torcida. Nem cinco minutos após o empate, uma jogada que marcou todos que acompanharam o grande time do Caxias campeão de juniores de 1993 até o título gaúcho de 2000. Na época, o lateral Luciano invertia a bola como ninguem, direto para os pés de Delmer, o maior artilheiro grená. Na versão atualizada, Alisson Gaúcho dominou a bola no campo grená, foi levando até o meio de campo e, inspirado pela história daquele gramado, fez um belo lançamento. Da esquerda para a direita. 40, 45 metros. A bola encontrou os pés do Maestro Wallacer, que em dois toques liquidou a fatura. Dominou já adiantando a bola, esperou e bateu. Gol de qualidade, que poucas vezes vemos pelos campos do interior. Golaço da virada. Gol do Caxias de Beto Campos. Do novo artilheiro grená, agora com 6 gols.

FOTO 4

Com a virada o técnico Beto Campos aproveitou para mexer na equipe, fazendo testes para a próxima fase e segurando a vitória grená. O título do interior já não era mais possível, em virtude da vitória parcial do Brasil de Pelotas sobre o Veranópolis. O Nóia, valente, conseguiu uma bola na trave, mas nada além disso ocorreu e o jogo encerrou assim. Caxias 2, Novo Hamburgo 1, sexta vitória em sete jogos do Caxias de Beto Campos, quarta consecutiva no Centenário.

Nas quartas-de-final a equipe grená enfrenta o Veranópolis no Centenário, na próxima Sexta-feira (21/03) às 19h30. Jogo CASCUDO no qual a equipe que quiser passar adiante terá que suar sangue e não se distrair com os quero-queros nem por um segundo. Quem passar, enfrenta na Semifinal o vencedor entre Internacional e Cruzeiro. Já o Novo Hamburgo vai até Pelotas, enfrentar o Campeão do Interior, no Sábado (22/03) às 19h. A equipe que passar, pega o vencedor de Grêmio e Juventude.

Fim da primeira fase, novo campeonato. Avante Caxias!

Ficha Técnica:

S.E.R. Caxias: Douglas; Léo, Tiago, Alisson Gaúcho e Kaoê (Carlão, 40/2º); Edmilson (Marcelo Carvalho, 28/2º), Alisson, Wallacer e Rafael Carioca (Karl, 28/2º); Julio Madureira e Thiago Santana. Técnico: Beto Campos.

E.C. Novo Hamburgo: Max; Magno, Fred, Sosa e Paulinho; Paulo Vinicius (Anderson Pico, 29/2º), Chicão (Leandro, 42/2º), Preto e Eliomar (Tamujo, 45/2º); Lucas Santos e Douglas. Técnico. Itamar Schulle.

Abraços,

Alan Fattori/Tiago Zilli.

(Créditos: Gabriel Lain/Especial no Pioneiro.com)

Publicado em Caxias, Gauchão 2014, Novo Hamburgo. ligação permanente.

Um comentário em Caxias embalado vence o Novo Hamburgo de virada

  1. Ricardo diz:

    Temos que dar o parabens para o Beto Campos, o cara eh um baita treinador….qnt ao Alisson Gaucho titular na zaga com Tiago, e o Wallacer espero que jogue, pra cima deles meu GRENA, e pessoal mais uma vez parabens pra FGF….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *