Inter SM sub 19: um guia da equipe e de seus personagens

FOTO ELENCO

Sem futebol profissional durante o segundo semestre, o Inter de Santa Maria contará apenas com suas categorias de base para o restante de 2014. Além de estar disputando alguns campeonatos e copas com times mais jovens de meninos entre 10 e 17 anos, o alvirrubro agora conta com o grupo sub 19, que desde junho está no Estádio Presidente Vargas treinando para a Copa FGF da categoria.

Para se preparar, a equipe jogou alguns amistosos, onde pode testar bem a gurizada. Nos últimos 3 testes, ganhou de 7×2 da equipe da Juventus (POA), perdeu para um Selecionado de Jogadores Profissionais e ex-profissionais de Santa Maria, por 5×4, e contabilizou mais uma vitória ganhando da SER Santos de SM por 3×0.

E a estreia na competição aconteceu no último domingo, dia 27, contra a equipe do Santo Ângelo. Mesmo com o sol dando as caras em Santa Maria, o frio por volta dos 12 graus tentou afastar os torcedores do futebol de domingo. Porém, um bom número de guerreiros ocupou o Pavilhão Social do clube, aquecidos pelo QUENTÃO e PASTEL, e prontos para matar a saudade da baixada que não recebia jogos oficiais desde a eliminação melancólica do profissional na Divisão de Acesso.

s.angelo

Torcer por um time do interior é assim, nem sempre se tem futebol o ano inteiro – às vezes por muitos anos o segundo semestre fica parado – e o torcedor mais fiel se agarra a toda e qualquer possibilidade de ver o time representado em campo, seja as categorias de base ou até o jogo amistoso dos veteranos ex-jogadores do clube.

Já dentro de campo, o time acabou entrando um pouco nervoso, e logo o Santo Ângelo aproveitou e abriu o placar nos primeiros dez minutos. Depois de algumas boas chances perdidas durante o restante do jogo, como um pênalti defendido pelo goleiro do time das missões, o placar foi ampliado para 2×0, finalizando a primeira batalha, mas não a guerra.

O próximo desafio não é nada menos que o clássico Rio-Nal, e o grupo do treinador Tiago Pires promete já estar focado para a primeira vitória diante do rival.

Conheça mais sobre o elenco, comissão técnica e os personagens da baixada melancólica nesse segundo semestre:

TÉCNICO TIAGO PIRES

Tiago Pires, de 28 anos, nascido em Santo Ângelo, começou a montar as peças da equipe em junho desse ano, logo depois de um acordo com o presidente Heriberto Marquetto para assumir a casamata da baixada. O treinador representante da seleção brasileira master no estado, foca no objetivo de uma boa campanha na competição, dando oportunidade para os meninos se destacarem e quem sabe revelar boas promessas do futebol.

O elenco de aproximadamente 30 jogadores tem origem de muitas regiões do Brasil, alguns com origem na própria Santa Maria, outros de cidades do RS como Porto Alegre, e outros de diversas cidades e estados do país, como Brasília, São Paulo e Minas Gerais.

Ivems Augusto de Oliveira é um exemplo do toque mineiro no clube, mais precisamente da cidade de FORMIGA.  O goleiro de 20 anos e passagens por clubes como Cruzeiro, América, Atlético Mineiro e Paranaense, veio para Santa Maria faz dois meses. Vivendo com os outros meninos nos alojamentos do estádio, foi se adaptando aos poucos na cidade, destacando como uma das piores dificuldades o FRIO do Rio Grande do Sul, mas ressalta que mesmo com a saudade de casa, todo grupo está unido e totalmente focado na competição.

E falando em saudade de casa, o COZINHEIRO do clube também dá seu jeito para amenizar essa situação para os meninos, como o FEIJÃO TROPEIRO que está programado para esta semana, com o sabor direto de Minas, onde as mães dos meninos já enviaram as dicas de preparo para nada dar errado.

GASPAR COZINHEIRO

O mestre da cozinha, Gaspar Costa Macedo, 48 anos, também é uma das peças fundamentais do grupo alvirrubro. Desde 2000 Gaspar se aventura nessa profissão, onde começou fazendo cursos de gastronomia no SENAC de Porto Alegre e depois se formando no mesmo curso na Universidade de Santa Cruz do Sul. Mas pela primeira vez em 2012 assumiu um time de futebol, e desde então serve de 4 a 5 refeições por dia para os atletas, antes os profissionais da Divisão de Acesso, agora o grupo sub 19.

E para a surpresa do cozinheiro, os garotos desde que chegaram o ajudam nos afazeres, desde limpeza e organização até o preparo de pizzas na pizzaria que ficava no estádio – e agora se mudou para o restaurante particular de Gaspar.  E é nesse ritmo de ajuda e companheirismo que andam as coisas pelo Presidente Vargas, como o caso do jovem roupeiro do clube, Daniel Melo.

DANIEL MELO

Daniel, de 18 anos, cresceu nos entornos da Baixada Melancólica. Como sua avó mora em frente ao estádio, desde pequeno começou a frequentar os jogos, no começo nas cadeiras do pavilhão social, depois adentrando a arquibancada e a torcida organizada. Viajou para diversas cidades como torcedor para apoiar o time, e ajudava nas ações como pintura das arquibancadas e demais necessidades.

Certo dia, viu a oportunidade para estar nos bastidores do clube, sendo convidado para vestir a fantasia do mascote, o DINO RUBRO, um dinossauro grande e simpático que faz a festa das crianças e até adultos no intervalo dos jogos. Aceitou a proposta, e se divertiu o quanto pode durante o tempo que incorporou esse personagem, mesmo com o alto calor que fazia dentro da roupa durante os jogos no verão, e com o apelido que recebeu e por todos é chamado atualmente: DINO.

DINO RUBRO

Já conhecido por todos no estádio, assumiu outra função durante 2014, ser auxiliar do eterno roupeiro Monovan Gomes, que há décadas tinha essa função dentro do Inter. Porém, depois do triste episódio do falecimento de Mano durante um jogo do acesso, Daniel recebeu a importante missão de ser o roupeiro principal, mesmo com toda responsabilidade de cuidar de todo fardamento do time profissional e ter na época apenas 17 anos.

Desde então é o roupeiro do time, sendo elogiado por todos por sua organização e cuidado com o material, sendo até sondado para assumir a rouparia de outros clubes. Mas o DINO, que já fez uma grande amizade com os meninos do sub 19, ressalta que seu lugar por enquanto é a baixada, e enquanto puder trabalhará por lá.

Esses são alguns dos personagens da equipe Sub 19 do Inter SM, que protagonizam a vida na baixada durante o segundo semestre, junto com tantas outras histórias e alegrias que ainda estão por vir.

Da Baixada Melancólica,

Daniel Pillar

Publicado em Copa FGF Sub-19, Inter SM, Santo Ângelo com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *