São Borja crava a cruz missioneira em Carazinho

13084124_1138534832865085_523990433_n

Depois de inúmeras remarcações, a estreia. O Bugre são-borjense foi atirar suas flechas na cancha do Atlético Carazinho. O estádio Paulo Coutinho entra para rica história deste clube que até no Maracanã deixou suas marcas. Quando o caroço rolou na capital do galeto com massa, a Sociedade Esportiva São Borja escrevia linhas de sua história. Estava, oficialmente, de volta as competições oficiais dos rincões gaúchos.

Guilherme Dall Asta, cria da base da AESB, foi quem se encarregou da primeira flecha. O atacante abriu o marcador aos 17 minutos da primeira etapa. A chuva e o campo pesado dificultaram um pouco os lances de ambas as formações, mas o Galo da Serra, que já havia perdido uma partida na competição, foi atrás e buscou o empate. Moicano, após jogada de bola parada, impôs a igualdade no placar.

No segundo tempo o São Borja voltou disposto a aprontar. O técnico Candinho sacou o atacante Kael e apostou na velocidade de Henrique para vencer em terras do norte gaúcho. E a aposta funcionou. Em jogada combinada com Henrique, Dall Asta concluiu a gol, a bola desviou em Andrei e estufou os cordais carazinhenses. SESB 2×1.

Depois de ficar novamente atrás no marcador e mudar o time para buscar o empate, o Atlético Carazinho ficou duas vezes sem treinador. Ao reclamar de uma entrada ríspida de um dos atletas da SESB, o técnico Eduardo foi convidado a preparar o chimarrão mais cedo, lá no vestiário do Galo da Serra. Quem assumiu a equipe na beira do relvado foi o auxiliar Balaio, que minutos mais tarde, também ao reclamar da arbitragem, foi matear com Eduardo antes do fim da partida. Pelo lado do Bugre são-borjense, Guilherme Borja, por uma entrada dura, foi para o chuveiro mais cedo.

O fim de jogo foi de pressão do Atlético, mas sem resultados. Final de jogo no Paulo Coutinho. Carazinho 1×2 São Borja. O jogo foi assistido por 236 pagantes, que deixaram uma renda de 2360 reais. No próximo domingo, o time de Carazinho recebe o Gaúcho de Passo Fundo para um clássico regional, enquanto o São Borja recebe o Nova Prata.

Foto: divulgação / SESB

Fábio Giacomelli

Publicado em Atlético Carazinho, São Borja, Terceirona 2016 com as tags , , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *