O lado verde é o lado forte, sim senhor!

19260454_1604461189573733_2190408259390075529_n

O último sábado foi de despedida da Divisão de Acesso, não que eu não goste deste campeonato, tanto que eu digo que é o maior campeonato do mundo, e foi ele que me cativou como nenhum outro, mas eu espero, com todas as minhas forças, que a gente passe a acompanhá-lo apenas à distância daqui pra frente. O último sábado foi para ver mais uma grande atuação do elenco que conquistou a cidade de Santa Cruz do Sul como nenhum outro conquistou nos últimos anos, foi de mais um duelo onde o Avenida se mostrou forte e lutou até o último minuto, honrando a camisa alviverde.

Os mais de cem torcedores que andaram quase 300 km e foram até Ijuí viram um 19 de outubro lotado, vendo um interior que pulsava forte, orgulhando a todos que lutam e torcem pelos times das suas cidades, uma torcida estava ali preocupada em apoiar seu time e não tentar arrumar confusão com o adversário. Quem foi a Ijuí, viu um duelo parelho, onde no tempo normal ambas as equipes perderam gols praticamente feitos, testando o coração de alvirrubros e alviverdes. Quem foi a Ijuí, viu as penalidades mais longas da história, viu um São Luiz ser merecedor do título, por ser mais efetivo no detalhe e vencer as penalidades por 9 x 8.

71f9a287-6f7f-4088-9d3e-f0a79d14a346

Os mais de cem alviverdes que ocuparam seu espaço na arquibancada do 19 de outubro, viram um Avenida sair mais fortalecido do que nunca. Viram um vice-campeonato sendo o único clube que não saiu derrotado de Ijuí neste ano. Viram Moisés Baiano desolado após ter sua penalidade defendida por Jonatas, mas que saiu aplaudido pela torcida alviverde que soube reconhecer a importância dele durante o campeonato, e que talvez se não tivesse ele no elenco, com suas boas atuações, talvez não estivesse na final. Não houve um torcedor sequer que saiu triste com o time, ao contrário, saímos todos recheados de orgulho dessa equipe que nos trouxe de volta os sentimentos que preenchem o coração de qualquer torcedor.

Além dos aplausos ao time no final do jogo, aplaudimos o São Luiz, aplaudimos a torcida que nos recebeu da melhor forma possível e, mesmo eufóricos com o título, entoaram juntamente conosco gritos de “ÃO ÃO ÃO PRIMEIRA DIVISÃO!” e nos aplaudiram. E é com os olhos lacrimejando que eu vivenciei isso e acontece o mesmo enquanto escrevo, porque em tempos em que a gente vê tanta violência e egoísmo mundo afora, essa união entre opostos de uma final realmente é capaz de me emocionar. Aplaudimos também a equipe do São Luiz que se mostrou forte dentro e fora de campo, quando vimos ao menos uma mão cheia de ações beneficentes fora das quatro linhas. Aplaudimos a equipe do Avenida que foi nosso maior exemplo de união e perseverança do ano, que passou o campeonato todo ouvindo que muitas outras equipes tinham mais camisa e nos eliminariam, mas que na humildade e passo por passo chegou ao acesso. Aplaudimos as duas melhores campanhas gerais, e mais merecedoras de estar de volta na elite.

O ano alviverde

O ano que começou como todos os últimos, que vinham envoltos de expectativa por ter todos os times da região estar na mesma situação, em busca do mesmo objetivo. Foi se desenhando aos poucos de maneira diferente, que acompanhou desde o início viu que o time foi se encaixando, os resultados foram vindo e a vitória de goleada no primeiro clássico AveCruz foi o divisor de águas para o ano que seria coroado logo a frente. Eu digo que foi um divisor de águas porque foi a partir dali que eu vi o sentimento de amor pelo time local ir sendo retomado na cidade, eu vi famílias indo completas ao estádio e a geração abaixo da minha realmente colocando a camisa, pintando a cidade de verde e branco e abraçando o time. Eu vi no mínimo quatro gerações diferentes no estádio, vibrando pelo mesmo ideal, empurrando o time mesmo nos jogos em que parecia não ter mais perna, como diante do Guarany e conseguir o gol no final. Eu vi uma explosão jamais vista no estádio, no segundo gol diante do Esportivo. Eu vi cerca de 100 pessoas tomando chuva sem se importar em Lajeado e comemorar a vitória fora de casa. Eu vi um estádio lotado no jogo do acesso, e centenas de pessoas chorando após o apito final de Diego Real. Eu vi pessoas que há anos eu não via no estádio, tomarem novamente as arquibancadas, eu vi pessoas que nunca tinham ido ao estádio, também ocuparem seus lugares.

Sobretudo, eu vi uma equipe que há tempos eu não via. Eu vi humildade e união, que culminou na fórmula para o sucesso. Eu vi jogador dar entrevista no fim do jogo tendo a hombridade de dizer “hoje eu não fui bem, peço desculpas ao elenco e torcedores” ou “aqui é Márcio Reis, porra!” após um gol. Eu vi um camisa 9 e goleador como há tempos não tínhamos. Eu vi o Avenida fazendo gol de falta, como há tempos não via. Eu vi um goleiro se transformando em monstro na finaleira. Eu vi um camisa 10 chamando o jogo pra ele e mostrando porque mereceu a 10. Eu vi muita coisa que há tempos eu não via. E sabem o que eu vi e me orgulho muito? Eu vi um acesso que hoje consolida o Avenida como o único representante da região dos Vales na Série A do futebol gaúcho em 2018.

Ao final, fomos coroados com o vice-campeonato, mas podem ter certeza de que vocês são nossos campeões. Vocês conquistaram o respeito de uma cidade e reavivaram um sentimento que é lindo de ver, vocês tornaram o Avenida maior do que ele é, vocês certamente estarão marcados na nossa história, independente de seguirem nos Eucaliptos ou não!

Por enquanto, me permito falar em nome de todos os torcedores e dizer: nosso muito obrigado e até logo! Nos encontramos na elite, entre os doze maiores do estado, e no acesso deixamos o rival, esse sim me parece que irá desfrutar da Divisão de Acesso por um longo período. Risos

Fotos: Assessoria de imprensa e Paulo Martins

Não digam que eu não avisei,

Sabrina Heming

Publicado em Avenida, Divisão de Acesso 2017, São Luiz com as tags , , . ligação permanente.

Um comentário em O lado verde é o lado forte, sim senhor!

  1. Elena Eich diz:

    Belíssimo texto!
    Salve Avenida, clube do povo,
    clube da raça
    Entra no campo Avenida
    E mostra tua raça…
    Tocida alviverde, eu sou NIDA!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *