Série “Meu jogo eterno”

MEU-JOGO-ETERNO

Meu Jogo Eterno – Clube 15 de Novembro

2004-xv-de-novembro-x-vasco

Para a maioria dos gaúchos, dos brasileiros, enfim, dos cidadãos do mundo era uma quarta-feira normal. Pois para mim não, para mim foi uma quarta-feira que nunca mais saiu da cabeça e principalmente do coração. Foram muitos anos acompanhando meu 15 até o ver jogar uma Copa do Brasil. Foi uma loucura o jogo de ida já aqui no Sady, com expulsão do Marcelinho Carioca e tudo,  mas o jogo da volta era em uma cancha clássica do país: São Januário. Palco de grandes jogos, de confusões, mas sem dúvida de grandes exibições de Dinamite, Pantera, Valdir Bigode, Pedrinho e claro, o maior de todos, Romário. Seguir…

Meu Jogo Eterno – E.C 14 de Julho 

262048_387950561279869_1309163927_n

Confesso que tive certa dificuldade em encontrar as palavras certas pra começar o que vai ser contado aqui, porque afinal mesmo que o Leão de Livramento siga vivo no meu coração, o fato de estarmos de portões fechados acabou por dar uma enferrujada em meus dedos.

Curiosa essa, a série “Meu jogo eterno” (por sinal MAIS UMA ideia brilhante dessas mentes brilhantes que aqui nesse sítio vos escrevem), mas digo curiosa, porque ao concordar em colaborar com minhas lembranças me peguei pensando: Jogo eterno? Qual entre todos aqueles que foram eternos? Seguir…

Meu Jogo Eterno – E.C Avenida 

Avenida

Meus caros, escrever para a série “Meu jogo eterno”, é mais difícil do que qualquer um de vocês possa imaginar. Quem já pisou em um estádio para acompanhar o time do coração, quem já sentiu o pulsar de uma arquibancada vibrando ou a mesma arquibancada absorver as lágrimas de tristeza que nela caiam, sabe exatamente ao que me refiro; colocar um sentimento desta magnitude em palavras, é tarefa árdua. Seguir…

Meu Jogo Eterno – E.C. Palmeirense

ECPalmeirense

Falar do Leão das Missões sempre foi um prazer e neste ano em que não haverão peleias no Lucianão, resta e que bom que resta, falar do seu passado e sua infinita capacidade de me fazer bem, eu chorei, eu choro e seguirei chorando por muito tempo ao lembrar de ti sendo Campeão! Lembrar daquela tarde que virou noite, que adentrou “La madruga” e virou a melhor ressaca de todas, a ressaca do acesso!!! Seguir…

Meu Jogo Eterno – G.E. Brasil

torcida-xavante

Eu poderia dizer que demorei muito para encontrar o “Meu Jogo Eterno”, mas não. É como se houvesse um atalho em minha memória. É de fácil acesso e este texto pretende ilustrar todos os elementos que o caracterizaram assim, de tal forma que não me permitem esquecê-lo. É de arrepiar as lembranças daquele 19 de fevereiro de 2004. Seguir…

Meu Jogo Eterno – G.A. Farroupilha

Foto 2-redimensionada

Ao contrário da maioria dos colegas que me precederam, não foi nada difícil definir qual seria o “Meu Jogo Eterno”. A escolha era óbvia e a lembrança daquela tarde de agosto de 2004  pulsava na minha mente como um anúncio publicitário em neon vermelho. Seguir…

Meu Jogo Eterno – S.C Rio Grande

vovo

Como descrever, explicar ou quantificar um sentimento por um clube que apareceu na minha vida aos poucos, que nem da minha cidade é, e que por isso, pouco acompanho de suas ENTRANHAS?

Meu Jogo Eterno – Ypiranga F.C

a41

Meias molhadas. Tosse. “Aimoré, Aimoré, clube do meu coração”. Num ônibus rumando ao sul, a escuridão da madrugada fria me doía na alma. As meias molhadas e o hino do algoz na cabeça me lembravam a cada curva a eliminação. “…Tuas vitórias me enchem de glória, com toda a minha emoção…”. RECUERDOS de uma noite sem prazo para terminar. Seguir

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *